Doriva tem cautela para mexer no time reprovado do último Paulistão

Ponte Preta pega o Náutico com as caras costumeiras

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Estão no ar as quatro colunas agregadas ao blog. Cães penaram com barulho nas comemorações de bugrinos e corintianos, que abusaram da soltura de fogos em Campinas, desconsiderando a proibição. É o assunto do Informacão.

O Dia Mundial de Atividade Física - seis passado - passou batido em Campinas, apesar de programação específica. Leia no Anda Campinas.

Em Cadê Você, recordação para uns e informação a outros sobre a primeira proibição de entrada de profissionais de imprensa ao Estádio Moisés Lucarelli. No áudio Memórias do Futebol, o focalizado é o colombiano Rincón.

PONTE PRETA

Há treinadores que ‘batem o olho’ no elenco que dirigem e conseguem diagnosticar qualidades e defeitos de seus jogadores.

Diagnosticar não significa que de imediato optam pelo mais recomendável em escalações de suas equipes.

Oxalá o estreante treinador Doriva se encaixe na opção acima ao escalar o time pontepretano para enfrentar o Náutico na noite desta quarta-feira, no Estádio Moisés Lucarelli, pela Copa do Brasil.

Se Doriva enxergou rapidamente que ‘não dá pé’ com o centroavante Yuri, e já procede a estreia de Júnior Santos na posição, ainda é condescendente com dois pratas da casa promovidos aos profissionais: Emerson e Reynaldo.

EMERSON

Tomara que o belo gol do lateral-direito Emerson contra o Mirassol não tenha colocado dúvida na cabeça de Doriva.

Emerson tem força física para arrancar com a bola, mas via de regra cruza e finaliza mal.

Se também lhe falta discernimento para construir a melhor jogada pelo seu corredor, tem-se que reconhecer que é esforçado e defensivamente melhorou, embora por vezes seja até violento.

Quem sabe a escalação de Emerson não seja motivada para exposição ao mercado, para eventual transferência. Pelo menos noticiou-se interesse do Atlético Mineiro pelo futebol dele.

Caso Emerson permaneça, Doriva terá que lhe reservar um tempinho na tentativa de corrigir defeitos de fundamentos não trabalhados nos juniores.

Diante do quadro, o prudente seria o treinador, de imediato, optar pela escalação de Igor Vinícius ou Tony, laterais contratados para disputar a posição.

REYNALDO

Como o estágio técnico do Náutico é de equipe integrante de Série C do Campeonato Brasileiro, provavelmente o risco de Doriva escalar Reynaldo, na quarta-zaga, pode ser relativo.

Fosse um adversário mais qualificado, o prudente seria a definição do versátil Nathan na posição, com busca de outro volante do elenco.

Reynaldo é o típico zagueiro rebatedor para o lado em que o nariz está virado, perdendo-se, com isso, qualidade de saída de bola.

Como é começo de trabalho de Doriva após retorno à Ponte Preta, tem-se que dar o devido desconto pelas opções encontradas na escalação da equipe para enfrentar o Náutico.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos