Piá é preso em Campinas por tentativa de roubo a banco

Ele deverá ser encaminhado para a Penitencia de Hortolândia

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 23, (AFI) -Piá, ex-jogador da Ponte Preta, Santos e Corinthians, foi detido na madrugada desta quinta-feira por suposto envolvimento em assalto a caixas eletrônicos. Foram encontrados com o ex-atleta objetos usados para “pescar” envelopes em frente a uma agência bancária na Rua Bento de Arruda Camargo, no Jardim Santana, em Campinas. Pablin Jéssica Gomes, namorada de Piá, e Rosângela Scagliarini também foram levadas ao 1º Distrito Policial, onde prestaram depoimentos.

Por ter antecedentes criminais por porte de droga e arma, Piá foi encaminhado para a cadeia anexa ao 2º DP, no bairro do São Bernardo. A namorada dele também foi levada a cadeia feminina de Paulínia. Eles serão indiciados por tentativa de furto qualificado. A outra mulher foi ouvida e liberada, após alegar ser apenas carona. Pablin ainda tentou assumir a culpa para livrar o jogador, mas não conseguiu evitar a prisão.

A Policia Militar fazia ronda pela região, quando avistou um veículo parado em frente a agência bancária. Na abordagem, Piá se apresentou como ex-jogador da Ponte Preta e disse aos policiais que tinha acabado de fazer um depóstio bancário. No entanto, ao revistarem o carro, os policiais encontraram uma bolsa com lâminas de alumínio, chave de fenda, alicate e fitas adesivas, que seriam utilizados para roubar dinheiro.

Piá sempre esteve envolvido em polêmica, em 1999, quando defendia a Ponte Preta chegou a ser indiciado como co-autor do assassinato de um mecânico, em uma lanchonete de Limeira. A acusação era que Piá foi o responsável por dar a ordem para um primo pegar o revólver em seu carro e atirar na vítima. No julgamento, ele acabou absolvido.

Piá tem 41 anos e encerrou a carreira de jogador em 2012 no União São João de Araras, cidade onde reside com a família. Assim que encerrou a carreira, o ex-jogador chegou a trabalhar como auxiliar-técnico na comissão técnica do time ararense. Na carreira, Piá defendeu clubes como Corinthians e Santos. Defendeu, entre outros clubes, Portuguesa, Santa Cruz, Coritiba, Inter de Limeira, Bragantino, São Raimundo-AM, Rio Preto e Independente de Limeira. Seu maior sucesso foi de 1999 a 2003 com a camisa da Ponte Preta, onde chegou as semifinais do Paulistão, Copa do Brasil e as quartas de final do Campeonato Brasileiro.

 
 
" />