Ceni celebra 100ºgol e garante que vibrou como se fosse o primeiro

Goleiro foi muito festejado e aproveitou para defender o presidente

por Agência Estado

Barueri, SP, 27 (AFI) - "Coisa linda, coisa linda". Foram estas as primeiras palavras de Rogério Ceni à imprensa depois do clássico deste domingo, no qual o São Paulo quebrou um tabu de 11 jogos sem vencer o Corinthians e no qual o goleiro chegou ao seu centésimo gol na carreira.

O gol veio como Rogério Ceni queria:

"De falta, decidindo um jogo importante". O fato de ter sido contra o Corinthians, para ele, é mero detalhe: "Isso é o que menos importa, do outro lado tem profissionais, faço meu melhor contra qualquer time".

Defesa do presidente
Na hora de dedicar o gol a alguém, Rogério Ceni aproveitou para defender a postura do São Paulo e do presidente Juvenal Juvêncio em se manter com o Clube dos 13 enquanto a maior parte dos outros grandes clubes do país acerta com a Rede Globo os direitos de transmissão do Brasileirão.

"Eu vou dedicar àqueles caras que enfrentam e trazem benefícios para o futebol. Que não pensam só no seu clube, que pensam no futebol. Não é briga com ninguém, a gente vê gente que é justa, que quer o melhor pro futebol, quer o melhor pra ele, mas também pro grupo", disse o goleiro, já nos vestiários. Ele aproveitou para cutucar a Globo, que reduziu o número de jogos do São Paulo em canal aberto no Brasileirão desse ano. "Independente de que emissora seja, que ela não prejudique um time só por conta dos seus interesses."

Enquanto ainda dava a volta olímpica no gramado da Arena Barueri, ovacionado de pé pela torcida, Rogério falava sobre os seus sentimentos:

"No momento não falta nada, estamos comemorando uma vitória justa, suada. Esse gol dá a vitória ao São Paulo e zera esse tabu. Eu que fiquei 14 jogos sem perder do Corinthians já estava há 11 sem ganhar".

Felicidade des primeiro gol
Ele garantiu que cada gol marcado é especial.

"Estou feliz para caramba. Fiquei feliz no meu primeiro gol, continuo feliz depois de 100".

Para o goleiro Julio César, que sofreu o centésimo, não há nenhum problema em entrar para a história por isso:

"Foi mais um gol, um gol como qualquer outro. Ele já fez gol em grandes goleiros". O arqueiro corintiano, aliás, recebeu rasgados elogios de Ceni: "Eu vi ele começar no Corinthians, eu vi o quanto ele lutou. Hoje ele é uma realidade para o futebol brasileiro, um goleiro de ponta. Eu sou profissional, ele é profissional. Se ele pudesse, ele faria um de cabeça em mim também, tanto que ele foi para a área no final do jogo".