Nova diretoria da ANAF foi empossada em Brasília (DF) e fica no poder até 2013

Marco Antônio Martins (SC) é o novo presidente e Arhur Alves Júnior (SP) o secretário geral da entidade

por Agência Futebol Interior

Brasília, DF, 28 (AFI) – Foi empossada na última quinta-feira, 26, a nova diretoria da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), que tem agora como presidente o catarinense e assistente de arbitragem do quadro nacional, Marco Antônio Martins.

A cerimônia de posse foi realizada no escritório do Dr. Edson Rezende, ex-presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, pelo motivo da entidade não ter mais uma sede. O ex-presidente, Jorge Paulo de Oliveira, vendeu o patrimônio que existia em Brasília (DF) e terá que prestar contas com a nova diretoria.

Articulador da chapa "Nova ANAF", Edson Rezende fez de tudo para que a nova diretoria já assumisse antes mesmo do término do mandato do ex-presidente, o que aconteceria somente no final deste ano.

Composição da Diretoria
A nova diretoria da ANAF é formada por Marco Antônio Martins (SC) como presidente, José Pessi (RS) como vice-presidente, Arthur Alves Júnior (SP) como secretário geral e Salmo Valentim da Silva (PE) como diretor financeiro. A administração será trienal e o mandato desta nova diretoria se encerra em dezembro de 2013.

Com o problema da falta de um local próprio para se instalar e seguindo o que rege o estatuto da ANAF, que obriga a sede ser no local de moradia do presidente, ela será em Florianópolis (SC). Mas uma sub-sede será montada em São Paulo e a parte administrativa da entidade ficará na capital paulista.

“Ainda não definimos um local para a instalação desta sub-sede, mas já temos alguns lugares engatilhados. Ainda faremos algumas reuniões para definir esta situação”, explicou Arthur Alves Júnior, secretário geral da entidade, que ainda complementou.

“Esta nova diretoria tem a missão de regatar a credibilidade da entidade. A partir de agora a classe terá representatividade no cenário nacional e somente coisas boas vão acontecer para os árbitros do futebol brasileiro”, finalizou.