Brasil 2 x 0 Irlanda - Seleção vai com moral à Copa do Mundo!

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 02 (AFI) - O Brasil não teve muitas dificuldades para vencer a Irlanda por 2 a 0 na tarde desta terça-feira. No último amistoso antes da Copa de 2010, o time canarinho deixou uma boa impressão no Emirates Stadium e agora os jogadores aguardam a convocação final para o Mundial.

O resultadou marcou a 37ª vitória do técnico Dunga em 53 jogos no comando da Seleção, e com mais um triunfo na bagagem, o Brasil chega à Copa com moral. O treinador brasileiro também utilizou a partida para analisar alguns jogadores que eram dúvida na equipe titular. São os casos de Ramires, Michel Bastos e Daniel Alves, este último, atuando apenas no segundo tempo. À exceção de Alves, os outros atletas tiveram atuações apenas discretas.

Quem roubou a cena foi Grafite, que entrou disposto e deu um passe mágico para Robinho marcar segundo gol do Brasil no jogo. Adriano que se cuide!

Surpresa logo no início
A Seleção Brasileira já levou um susto antes de mesmo da bola rolar. Robbie Keane, atacante cortado do jogo até mesmo pela Federação Irlandesa de Futebol em seu site oficial, estava na escalação da equipe titular do técnico Giovanni Trapattoni. E foi o próprio Keane que criou a primeira chance da partida. O atacante invadiu a área perigosamente pela esquerda, e após corte em Juan, chutou firme para boa defesa de Júlio César.

O Brasil teve sua primeira oportunidade aos 11 minutos. Kaká, chamando o jogo para si, recebeu passe na intermediária, avançou e chutou venenosamente ao gol de Given. A bola triscou o travessão.

Lá e cá!
A zaga do Brasil não se mostrava totalmente segura e os irlandeses ameaçavam muito pelas pontos. Em uma das investidas, Doyle subiu livre e testou firme. Júlio César, no reflexo, tirou a bola em cima da linha com a ponta de seus dedos, evitando o primeiro gol da partida aos 17 minutos.

O time canarinho respondeu dois minutos depois. Robinho arrancou pela direita e serviu Adriano. Muito marcado, o Imperador ainda conseguiu limpar para a perna direta e chutar, mas a zaga travou na hora H e Given ficou com a bola.

A Seleção se soltava no jogo e teve outra boa oportunidade, com 26 minutos. Adriano experimentou de longe em cobrança de falta, obrigando o goleiro irlandês à espalmar a bola para escanteio.

Zagueiro amigo
A seleção crescia na partida, encurralando o time irlandês que mais nada criou na primeira etapa. O mesmo se aplicava para o time canarinho, mas aí o zagueiro Andrews resolveu dar uma mãozinha ao time de Dunga. Após enfiada de bola de Maicon, Robinho, impedido, invadiu a área, chutou cruzado, e o beque falhou no corte, empurrando a bola para suas próprias redes já aos 44 do primeiro tempo. O Brasil ia para o intervalo com a vantagem no placar.

Pra cima deles!
O Brasil iniciou a etapa complementar do mesmo modo que terminou a primeira - pressionando o time irlandês. O time de Dunga apostava nas triangulações entre Adriano, Robinho e Kaká, e criou boas chances no início da segunda etapa. Aos nove minutos, Kaká tabelou com Robinho e arriscou o chute da entrada da grande área, e a zaga eviou o pior no lance.

Aos 23, Daniel Alves, que havia entrado no jogo, perdeu um gol feito. O lateral do Barcelona recebeu livre dentro da área, limpou o goleiro Given e tinha o gol aberto para ampliar o placar, mas inesperadamente chutou para fora, desperdiçando chance inacreditável.

Futebol arte
Apesar de não ter muitas chances de ser convocado para o time que vai à Copa, Grafite deu uma bela dor de cabeça ao técnico Dunga nesta terça-feira. O atacante do Wolfsburg protagonizou a jogando do segundo tento brasileiro na partida, diga-se de passagem, um golaço.

Robinho tabelou com Kaká, que serviu Grafite. Em um toque magistral de calcanhar, o ex-atacante do São Paulo deixou Robinho na cara do gol, e aí foi só bater de chapa e ir para o abraço. Logo após o tento, Robinho saiu aplaudido de campo ao dar lugar para Nilmar no selecionado nacional.

Com a vantagem no placar, Dunga ainda promoveu a entrada de Carlos Eduardo na equipe, e viu Lucio, seu zagueiro titular, sair lesionado de campo, dando lugar à Luisão. Caminhando para o final do jogo, a equipe brasileira ainda teve boas oportunidades com Kaká, que teve uma boa atuação, e Grafite, que quase marcou um golaço por cobertura da linha lateral.

Ao final da partida, vitória por 2 a 0 e mais uma boa performance da Seleção. Apesar da pressão inicial irlandesa, o time canarinho não demorou à equilibrar as ações e dominou o resto da partida.

Ficha técnica

Brasil 2 x 0 Irlanda

Local: Emirates Stadium, em Londres, na Inglaterra
Árbitro:
Mike Dean-ING Gols: Andrews (contra) aos 44'/1T e Robinho aos 30'/2T (Brasil)

Brasil
Júlio César; Maicon (Carlos Eduardo), Lúcio (Luisão), Juan e Michel Bastos ; Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires (Daniel Alves) e Kaká; Robinho (Nilmar) e Adriano (Grafite).
Técnico: Dunga.

Irlanda
Given; Kelly, McShane, St Ledger e Kilbane; Lawrence (McCarthy), Whelan (Gibson), Andrews e Duff (McGeady); Doyle (Best) e Robbie Keane.
Técnico: Giovanni Trappatoni.