COL vê como normal presença de Bolsonaro em campo; presidente deve ir ao Maracanã

Presença do governante partida entre Brasil e Argentina, pela semifinal, causou reclamação por parte dos argentinos

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 05 - O encerramento da Copa América no próximo domingo, no Maracanã, terá uma cerimônia enxuta, de apenas dez minutos, antes da final entre Brasil e Peru, marcada para as 17 horas. O jogo deverá contar com a presença do presidente Jair Bolsonaro, mas a organização não quis confirmar se ele participará da cerimônia de entrega do troféu ao campeão ou mesmo se irá ao gramado, como fizera na última terça-feira, no Mineirão.

A presença de Bolsonaro na partida entre Brasil e Argentina, pela semifinal, causou certo desconforto e até mesmo reclamação por parte dos argentinos. O presidente chegou a descer ao gramado e foi recepcionado com aplausos e vaias. Nesta sexta-feira, o Comitê Organizador Local (COL) disse ter considerado a ida de Bolsonaro ao campo de jogo como "normal" e não descartou que isso volte a acontecer no domingo.

Foto: Reprodução / Twitter
Foto: Reprodução / Twitter
"No que diz respeito ao presidente, assim como outras autoridades e dirigentes, eles vão ao campo, isso é normal no pré-jogo, no intervalo, como aconteceu no caso do Mineirão. A presença dele aqui no gramado ainda não tem nada programado, mas a expectativa é que ele venha ao estádio acompanhar a partida", disse Thiago Jannuzzi, gerente geral de Competições do COL, durante entrevista coletiva realizada no Maracanã.

A festa de encerramento antes do jogo está prevista para durar apenas dez minutos. A ideia é que inicie às 16h35 e se encerre com a entrada dos jogadores em campo. Quase 400 pessoas atuarão no palco, que terá como atração principal a apresentação da cantora Anitta e do porto-riquenho Pedro Capó.