Seleção faz homenagem a 1919 e vai jogar de branco na estreia da Copa América

Brasil vestirá uniforme 2 na estreia da competição contra a Bolívia, no Morumbi

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 - A seleção brasileira vai entrar em campo nesta sexta-feira, para a estreia da Copa América, com um uniforme bem diferente do habitual. O time do técnico Tite vai enfrentar a Bolívia, no Morumbi, de camisas brancas e não com a tradicional cor amarela. A peça é um lançamento da CBF para reproduzir o modelo usado pelo Brasil em 1919, ano da conquista do primeiro título da história da equipe, o Campeonato Sul-Americano.

A camisa branca foi lançada pela CBF em abril, em evento que marcou a posse do novo presidente da entidade, Rogério Caboclo. Na ocasião, quem serviu de modelo para o lançamento do uniforme foi o atacante Vinícius Junior, do Real Madrid. A seleção brasileira vai vestir a camisa branca apenas na abertura da Copa América. Nos jogos seguintes, o time voltará a vestir amarelo.

Garoto propaganda da nova camisa branca do Brasil, Vinícius Júnior sequer foi lembrado por Tite na convocação. (Foto: Divulgação/Nike)
Garoto propaganda da nova camisa branca do Brasil, Vinícius Júnior sequer foi lembrado por Tite na convocação. (Foto: Divulgação/Nike)
Em 1919, o Brasil recebeu pela primeira vez a antiga versão da Copa América, então batizada de Campeonato Sul-Americano. O torneio foi disputado no estádio das Laranjeiras, no Rio, e contou com apenas quatro participantes. A equipe da casa bateu o Uruguai para ganhar o primeiro título da história vestida de camisa branca e calção azul, mesma combinação a ser usada nesta sexta-feira.

O uniforme branco permaneceu como o principal da seleção brasileira até 1950. A derrota na final da Copa do Mundo para o Uruguai provocou na época uma mudança radical. Por uma questão de superstição, o Brasil decidiu trocar o uniforme.

O jornal Correio da Manhã, do Rio de Janeiro, realizou um concurso em 1953 para definir como seria o novo modelo e a proposta vencedora foi criada pelo escritor gaúcho Aldyr Schlee.

A partir de 1954 o Brasil passou a vestir camisa amarela e calção azul. Como opção reserva, a equipe adotou a cor azul a partir de 1958. Na véspera da final da Copa do Mundo daquele ano, contra a Suécia, dirigentes da seleção tiveram de comprar às pressas um novo jogo de uniformes pois a equipe adversária teria o direito de jogar de amarelo. Com a vitória por 5 a 2, a camisa azul se fixou no repertório da seleção.

A última vez em que o Brasil usou camisa branca foi em 2004, quando disputou com a França, em Paris, um amistoso para marcar o centenário de fundação da Fifa.

As duas equipes usaram no primeiro tempo uniformes retrô, com peças de pano e cordões nas camisas. Depois do intervalo, os jogadores colocaram vestimentas modernas. O jogo acabou empatado sem gols.