Messi celebra 32 anos e ganha convite para entrar na Calçada da Fama do Maracanã

Apenas seis estrangeiros fazem parte da lista de jogadores que integram o ilustre espaço no lendário estádio

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 24 - Um dia depois de ajudar a Argentina a vencer o Catar por 2 a 0, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, e consequentemente se classificar às quartas de final da Copa América, Lionel Messi completou 32 anos de idade nesta segunda-feira e pôde celebrar a data em um dia no qual acabou recebendo um convite especial como "presente".

O astro do Barcelona foi convidado para entrar na Calçada da Fama do Maracanã, estádio onde os argentinos enfrentarão a Venezuela nesta sexta-feira, às 16 horas, no Rio, pelas quartas de final da competição continental.

Apenas seis estrangeiros fazem parte da lista de jogadores que integram o ilustre espaço no mais tradicional palco do futebol brasileiro. São eles: o uruguaio Alcides Ghiggia, carrasco do Brasil na Copa de 1950; o chileno Elias Figueroa, que fez história pelo Internacional; o paraguaio Romerito, ídolo do Fluminense; o sérvio Petkovic, que tem passagem por vários clubes do Brasil e se destacou principalmente pelo Flamengo; o português Eusébio e o alemão Franz Beckenbauer.

Procurados pela reportagem do Estado, o Flamengo, que hoje administra o Maracanã junto com o Fluminense, e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa América, para o qual o estádio foi cedido durante o período de disputa da competição, não confirmaram a existência do convite, mas o mesmo foi formalmente enviado na tarde desta segunda-feira à Associação de Futebol Argentino (AFA).

PRIMEIRO HERMANO
Caso aceite o convite, Messi se tornará o primeiro argentino a colocar a marca dos seus pés na Calçada da Fama do Maracanã, estádio onde viveu uma grande alegria e uma enorme tristeza nos dois jogos disputados na Copa de 2014. Primeiro ele fez um dos gols da vitória por 2 a 1 sobre a Bósnia-Herzegovina na estreia da seleção argentina. Depois, porém, caiu no estádio junto com a equipe nacional na derrota por 1 a 0 para a Alemanha na final do Mundial, do qual acabou sendo eleito pela Fifa o maior craque, mas amargou o vice-campeonato.

Foto: Divulgação / AFA
Foto: Divulgação / AFA
Nesta segunda-feira, ao lado de vários familiares, além de companheiros de equipe nacional e integrantes da delegação argentina, o astro do Barcelona ouviu o coro de parabéns de todos os presentes em uma rápida celebração em Porto Alegre após o treino que o time nacional fez pela manhã. Ele, que não participou desta atividade no gramado, acenou a todos para agradecer, sendo que o seu aniversário também motivou a presença de parentes que queriam estar juntos com o craque e ainda acompanhar de perto a vitória sobre os catarianos na Arena do Grêmio no domingo. O treino foi o último na capital gaúcha antes de o grupo argentino embarcar à noite em voo rumo ao Rio.

PARABÉNS
Já a AFA publicou, em sua página no Twitter, uma mensagem parabenizando o jogador, na qual exibiu imagens do mesmo comemorando gols com a camisa da equipe nacional. E a entidade escreveu na postagem: "#Reconhecimento. Hoje completa 32 anos Lionel Messi, capitão da seleção argentina. Felicidades!".

No duelo de sexta-feira diante dos venezuelanos, a Argentina espera mostrar evolução depois de ter acumulado uma derrota (2 a 0 para a Colômbia), um empate (1 a 1 com o Paraguai) e uma vitória sobre o Catar na primeira fase desta Copa América.

"Temos de melhorar contra a Venezuela", exaltou Messi após o triunfo sobre o Catar no domingo, quando também lembrou sobre as dificuldades que deverão ser impostas pelos venezuelanos. "É um time que tem muito claro o que faz da metade do campo para frente, com jogadores muito rápidos", alertou.

E a preocupação do atacante não é para menos, pois, no último encontro entre as duas seleções, os venezuelanos venceram por 3 a 1 em amistoso realizado no estádio Wanda Metropolitano, em Madri, no dia 22 de março deste ano. Na primeira fase desta Copa América, por sua vez, a seleção comandada pelo técnico Rafael Dudamel empatou por 0 a 0 com o Brasil, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela segunda rodada do Grupo A.