Pentacampeão não vê seleção dando show e 'banca' Tite até Copa do Mundo

Em entrevista ao Portal Futebol Interior, Denilson falou sobre a pressão sofrida pelo treinador durante a Copa América

por Kim Belluco

São Paulo, SP, 19 (AFI) - Após a eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia ao ser derrotada pela Bélgica, a seleção brasileira entrou na Copa América com o sentimento de obrigação de ter que conquistar o título. As críticas e, consequentemente, a pressão aumentou com o futebol ruim apresentado na vitória por 3 a 0 frente a Bolívia, no Morumbi, e no empate sem gols diante da Venezuela, na Arena Fonte Nova.

Em entrevista ao Portal Futebol Interior, o pentacampeão Denilson, ex-Palmeiras e São Paulo, falou sobre a falta de criatividade da equipe, em comparado com aquela que se tornou pentacampeã com nomes como Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo, Ronaldo, Edilson Capetinha e o próprio Denilson.

"É outro momento, são outros jogadores, com características diferentes. A seleção deu show em certo momento na nossa geração, mas o futebol mudou. O objetivo (na Copa América) não é ser campeão, mas sim jogar uma boa Eliminatórias e buscar o título na Copa do Mundo. E, para isso, leva um tempo de preparação", afirmou o ex-atacante.

Tite vem enfrentado pressão durante a Copa América
Tite vem enfrentado pressão durante a Copa América
PRESSÃO NO TÉCNICO TITE
Denilson também analisou a pressão em cima do técnico Tite. O treinador vem sendo contestado desde a queda no Mundial e viu as críticas aumentarem principalmente após o empate diante da Venezuela, em jogo que a seleção teve uma atuação apática.

"Tite vem tendo uma cobrança muito grande, mas não vejo outro treinador com capacidade para conduzir a seleção brasileiro do jeito que ele vem conduzindo. Temos o costume de esquecer muito rápido as coisas. Ele conseguiu resgatas a admiração pela seleção brasileira. O momento é de paciência", finalizou.

Apesar de ainda não encantar, o Brasil aparece na liderança do Grupo A, com os mesmos quatro pontos do Peru, seu próximo adversário. O duelo acontecerá às 16h, na Arena Corinthians. Venezuela, com dois, e Bolívia, zero, completam a chave.