Copa Paulista: Volta de meia-atacante é a novidade na reapresentação do XV de Piracicaba

O atleta esteve no estádio municipal já pela manhã e assinou até 2 de dezembro de 2019

por Agência Futebol Interior

Piracicaba, SP, 03 (AFI) - Algumas horas após a chegada de Mirassol, o elenco do XV de Piracicaba já estava de volta ao Barão da Serra Negra.

Sem tempo para lamentações, após a derrota por 2 a 0 para os donos da casa, na noite do último domingo, 1, no estádio José Maria de Campos Maia, o pensamento do plantel quinzista já estava na busca pela recuperação dentro do grupo 6 da Copa Paulista. O Alvinegro Piracicabano encara o Nacional, às 20h00 da próxima quarta-feira, 4, em Piracicaba.

“Ficamos com um homem a menos e não há como negar que isso interfere. O time deles é de bastante posse de bola, principalmente na primeira linha defensiva, e para pressionar alto você precisa estar com todos os atletas em campo. Diante disso, eles tiveram mais espaços para chegar no nosso campo defensivo. Vínhamos nos defendendo muito bem e ainda tivemos algumas chances de abrir o placar, até sofrermos os gols”, analisou o técnico Tarcísio Pugliese.

Foto: Michel Lambstein
Foto: Michel Lambstein
MISAEL DE VOLTA

A grande novidade do dia ficou por conta da volta de Misael. Camisa dez e um dos destaques da equipe na campanha no último Paulistão A2, quando foi titular em 16 dos 19 jogos do time, o atacante retorna ao clube após defender o Santa Cruz na Série C do Campeonato Brasileiro.

O atleta, que desempenhou a função de ligação entre o meio campo e o ataque do XV no estadual, esteve no estádio municipal já pela manhã e assinou até 2 de dezembro de 2019.

“O Misael é um jogador que dispensa apresentações, até pela A2 que ele fez aqui conosco. Ele foi uma peça de grande importância no Paulista e não tenho dúvidas de que será novamente, por toda a experiência e capacidade que possui, além de já conhecer o elenco e a forma de atuar desta equipe, assim como a imensa maioria dos demais atletas também o conhecem”, disse o gestor de futebol Beto Souza, que teve o discurso corroborado pelo diretor Ricardo Moura.

“A nossa vontade era que o Misael nem saísse daqui, mas ele teve uma boa proposta, para defender outra camisa pesada do futebol brasileiro em outra competição de grande relevância. Não foi possível mantê-lo na época, porém seguimos monitorando essa situação e assim que houve a possibilidade do retorno, mesmo diante das dificuldades financeiras que esse segundo semestre nos proporciona, fizemos o máximo possível para que ela se concretizasse”, externou.