Paulista A2: Cléber Gaúcho não é mais técnico do XV de Piracicaba

Treinador deixa o clube na 11ª posição, com 11 pontos, apenas a um do Juventus, primeiro time na zona de rebaixamento

por Agência Futebol Interior

Piracicaba, SP, 06 (AFI) - O técnico Cléber Gaúcho não resistiu a derrota por 2 a 0 para o Penapolense no último domingo e deixou o XV de Piracicaba. Ele vinha numa sequência de quatro jogos sem perder, mas ainda assim não conseguiu se aproveitar do G4 do Campeonato Paulista da Série A2. Muito pelo contrário. Com cinco empates, duas vitórias e duas derrotas, o treinador deixa o clube na 11ª posição, com onze pontos, apenas a um do Juventus, primeiro clube na zona de rebaixamento.

Nos últimos anos, Cléber Gaúcho atuou como uma figura sempre presente na Comissão Técnica do XV de Piracicaba. Ex-volante do clube, o comandante se aposentou em 2010 e em 2013 já estava circulando nos corredores do estádio Barão de Serra Negra. Depois de ganhar algumas experiências como interino, foi formalizado treinador em 2016, quando comandou o grupo ao título da Copa Paulista, competição organizada pela FPF.

Cléber Gaúcho não é mais técnico do XV de Piracicaba na Série A2
Cléber Gaúcho não é mais técnico do XV de Piracicaba na Série A2

A sua primeira taça também garantiu ao XV de Piracicaba uma vaga na Série D do Campeonato Paulista, que será disputada no segundo semestre de 2017. O que prejudicou o trabalho do treinador, porém, foi à campanha no início da Série A2 do Campeonato Paulista. Isso porque não conseguiu montar um time agressivo dentro de casa e efetivo longe dos seus domínios, tática utilizada e repetida por diversos clubes na competição.

O Guarani foi a única presa do XV dentro do estádio Barão de Serra Negra, quando Rodrigo e Romarinho decretaram a vitória por 2 a 0 na 5ª rodada. Ainda assim, os números do treinador são animadores, se tratando do seu primeiro trabalho à frente de um clube profissional. Contando desde julho de 2016, quando assumiu efetivamente, foram 33 jogos, com 16 vitórias, 11 empates e apenas seis derrotas – pouco mais de 59% de aproveitamento.

 
 
" />