Copa Paulista: De volta ao interior, atacante retoma fase positiva no Votuporanguense

Bruno Baio vem fazendo história com a camisa alvinegra e disputa neste domingo, às 11h, a segunda partida da final contra a Ferroviária

por Federação Paulista (FPF)

Votuporanga, SP, 29 (AFI) - Quando as oportunidades aparecem, os atacantes devem aproveitar. Esse tem sido o lema de Bruno Baio desde que chegou no Votuporanguense. Contratado em junho deste ano para a primeira experiência no futebol paulista, o atacante de 23 anos vem fazendo história com a camisa alvinegra e disputa neste domingo (02), às 11h, a segunda partida da final da Copa Paulista contra a Ferroviária.

“Chegar em uma decisão como essa é uma sensação de dever cumprido, pela primeira vez na história do Votuporanguense. Quero disputar uma final e sempre quero ganhar, estamos próximos de ficar marcados”, conta Bruno, que retorna ao estado que nasceu para se destacar na carreira.

COMEÇO SULISTA
Natural de Cosmópolis, no interior de São Paulo, o atleta iniciou a carreira em Porto Alegre após realizar testes no Internacional com 12 anos. Desde então, esteve presente em todas as categorias amadoras do clube gaúcho e foi um dos nomes escolhidos para integrar o elenco durante a Copa São Paulo Júnior de 2014.

Bruno marcou cinco gols e foi o artilheiro do Internacional no campeonato, contribuindo na classificação até as quartas de final. Considerando o ano especial, o atacante lembrou o feito de virar notícia dos jornais de Porto Alegre em virtude das suas atuações na fase de grupos.

De volta ao interior, atacante retoma fase positiva no Votuporanguense (Foto: Rafael Nascimento)
De volta ao interior, atacante retoma fase positiva no Votuporanguense (Foto: Rafael Nascimento)
“A base do Internacional foi onde aprendi tudo sobre futebol e onde tive os melhores professores para minha carreira. Aquele ano de 2014 foi maravilhoso para mim, não tinha ideia do que era aparecer nos jornais da cidade e depois do meu primeiro jogo da Copa São Paulo, vi minhas fotos nos jornais, mas consegui desempenhar meu trabalho mesmo sem título”, relembrou o atacante.

No ano seguinte, não conseguiu repetir as atuações em solo paulista, mas realizou um dos sonhos desde que começou a carreira: estrear no elenco profissional. Sob o comando de Argel Fucks, o artilheiro substituiu o volante Wellington na segunda etapa em confronto contra o Palmeiras, pela Copa do Brasil, e só retornaria a campo pela 37ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, contra o Fluminense.

Mesmo contente com as chances no estadual em 2016, Bruno pensa que a primeira experiência não foi das melhores. “Era uma fase diferente. Fui campeão gaúcho com o Internacional e foi o que estávamos projetando. Tive algumas oportunidades e confesso que não consegui jogar da maneira que esperava, mas agradeço as oportunidades que tive naquele tempo”, assumiu o atacante, grato ao treinador naquele período.

Depois de sete partidas e um longo período no Internacional, Bruno Baio acertou o empréstimo para o Criciúma em agosto de 2016, onde disputou a Série B do Campeonato Brasileiro. Com o clube catarinense, disputou 11 partidas e marcou em três ocasiões na campanha que resultou na oitava colocação.

“Aprendi outro tipo de futebol quando joguei no clube, um pouco diferente do que no Rio Grande do Sul, mas eram bem organizados. A maioria das partidas comecei no banco e acho que foi bom para adaptação. Quando comecei a marcar gols contra Paraná, Luverdense e Ceará, foi minha chance de ser titular em um momento que não era bom”, explicou.

DE VOLTA AO INTERIOR
Bruno Baio rescindiu contrato com o Internacional e, após uma breve passagem pelo Uruguai, pode atuar pela primeira vez em São Paulo. Durante a preparação da Copa Paulista, o atleta de 23 anos fechou contrato com o Votuporanguense, conseguindo encontrar o bom futebol pelo qual ficou marcado quando disputou a Copa São Paulo Júnior.

O centroavante de 1,93m teve participação fundamental na campanha do clube, alcançando a final pela primeira vez na história, contribuindo com dez gols e se aproximando da artilharia geral. Dividindo os méritos com os companheiros, lembra que recebe conselhos por boas exibições e anotar os gols decisivos.

“Não faço nada sozinho. O elenco é qualificado e me ajuda muito nestes momentos. Trabalho por eles, para conseguir levar a equipe longe. Sempre me aconselham a me posicionar, principalmente o pessoal do meio de campo. Eles conseguem me deixar na cara do gol e tenho convertido”, disse Bruno, que marcou o gol do Votuporanguense na primeira partida da decisão.

Outro ponto que valoriza é a presença dos atletas experientes. “Essa mescla é muito fundamental para a gente. Os jovens e experientes estão ajudando nessa reta final, o Ricardinho ajudando no meio de campo, tem Renato Justi, Paulo Henrique, João (Marcos)... Todos ajudam e conseguem passar tranquilidade para todos”, avaliou o artilheiro.

Antes da decisão, Bruno Baio enalteceu a gestão de Rafael Guanaes durante o campeonato e vê muitas semelhanças com seu antigo treinador Argel Fucks. “Desde que cheguei, o Guanaes vem me ajudando muito, estou na minha melhor fase e o time chegou na final. Mas não posso deixar de agradecer muito ao Argel Fucks", relata.

"Tenho uma relação muito boa, ele me colocou no profissional do Internacional e pude ser titular, me apoiou diante das críticas e contava com meus serviços. Conto com esse apoio do Guanaes também”, completou Bruno Baio.

Contando com os gols de Bruno Baio na decisão e o atacante demonstrando confiança na equipe, o Votuporanguense entra em campo contra a Ferroviária neste domingo (02), às 11h, na Arena da Fonte Luminosa, pela decisão da Copa Paulista.

 
 
" />