Técnico lamenta chances perdidas pelo Vila Nova: "Não posso entrar e fazer gol"

O treinador acredtia que o time goiano vem produzindo o suficiente para vencer, mas esbarra na falta de pontaria dos homens de frente

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 14 (AFI) – A situação do Vila Nova na Série B do Campeonato Brasileiro fica cada vez mais delicada. A equipe goiana empatou com o Guarani por 1 a 1 na última quarta-feira, no Serra Dourada, e segue com grande risco de rebaixamento.

Abatido com mais uma derrota, o técnico Itamar Schulle, que chegou ao sexto jogo no clube ainda sem vencer, desabafou na coletiva de imprensa e acredita que a equipe vem produzindo o suficiente para vencer, mas falta pontaria no ataque.

“Estou fazendo o máximo que posso. Comecei meu trabalho vencendo o Coritiba por 2 a 0, mas acabamos cedendo o empate. É o tipo de resultado que não pode acontecer. Tínhamos condições ainda de ganhar outros jogos contra o Brasil de Pelotas e Operário, mas perdemos gols incríveis. Os números mostram que o Vila vem produzindo, mas não podemos perder esses gols. Eu não posso entrar e fazer os gols”, desabafou.

O treinador ainda tentou encontrar um lado positivo no espírito de luta e na entrega dos jogadores, mas lamentou o resultado.

“A equipe mostrou empenho, lutou muito e mereceu a vitória. Basta ver os números do jogo. O empate veio e poderíamos ter virado. Infelizmente, não veio”, lamentou o treinador.

Com mais três jogos pela frente, o Vila Nova é o 19º colocado com 34 pontos, quatro a menos do que o Figueirense, primeiro time fora da zona da degola.

Nas três partidas que restam, o time de Itamar Schulle encara Sport, na Ilha do Retiro, Oeste, em casa, e Cuiabá, na Arena Pantanal.