Fórmula 1: Exclusão do GP do Brasil leva prefeitura a cancelar licitação de R$ 48 milhões

"Já determinei o cancelamento porque não vamos gastar R$ 48 milhões com o risco de não ter Fórmula 1"

por Agência Estado

São Paulo, SP, 24 - O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), revelou nesta sexta-feira que determinou o cancelamento de uma licitação no valor de R$ 48 milhões para reformas no autódromo de Interlagos. Durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, Covas disse que tomou a decisão depois da Fórmula 1 ter anunciado nesta sexta-feira que o GP do Brasil não será realizado neste ano como prevenção ao novo coronavírus.

"Já determinei o cancelamento da licitação que estava em andamento no valor de R$ 48 milhões para a reforma da pista. Não tem mais como segurar isso. Já determinei o cancelamento porque não vamos gastar R$ 48 milhões com o risco de não ter Fórmula 1 em São Paulo", disse Covas na entrevista coletiva. O prefeito não mencionou mais detalhes sobre a licitação cancelada e lamentou o cancelamento.

SEGUE EM CONTATO

Apesar de ter mencionado o "risco de ter não ter Fórmula 1 em São Paulo", Covas afirmou que a cidade continua em contato com a categoria para conseguir realizar a prova no próximo ano. O contrato atual termina em 2020 e para se manter no calendário, a capital paulista precisa de uma renovação. "Nós continuamos a conversa para a prorrogação do contrato", afirmou.

Presente à mesma entrevista coletiva, o governador de São Paulo, João Doria, não comentou sobre o cancelamento do GP do Brasil de Fórmula 1. Há duas semanas, porém, ele havia garantido que o evento estava mantido e não corria riscos por causa da pandemia. "Com relação a este ano, o contrato tem de ser cumprido. É preciso deixar isso claro de parte à parte", comentou no dia 10 deste mês.

PRIMEIRA VEZ EM QUASE 50 ANOS

A informação sobre a exclusão do Brasil do calendário da Fórmula 1 foi antecipada pelo Estadão no dia 8 de julho. É a primeira vez desde 1973 que o País não receberá uma prova da categoria. Embora Covas afirme que a cidade continua em contato com a Fórmula 1, o Estadão revelou em 30 de junho que o Rio de Janeiro tem contrato encaminhado para receber a prova em 2021.