Hamilton se desculpa após compartilhar vídeo sobre Bill Gates: 'Mal interpretado'

'Tenho muito respeito pelo trabalho de caridade que Bill Gates faz. Também quero deixar claro que não sou contra a vacina'

por Agência Estado

Campinas, SP, 28 - Hexacampeão mundial de Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton se envolveu em uma polêmica ao compartilhar um vídeo em suas redes sociais que parece acusar o empresário americano Bill Gates, fundador da Microsoft, de mentiras sobre vacinas contra o novo coronavírus. Ao perceber que foi "mal interpretado", apagou a publicação de seu Instagram e pediu desculpas.

"Olá pessoal. Percebi alguns comentários no meu post anterior sobre a vacina para covid-19 e quero esclarecer meus pensamentos, pois entendo por que eles podem ter sido mal interpretados. Antes de tudo, eu não tinha percebido o comentário nas legendas e isso é 100% minha culpa.

Tenho muito respeito pelo trabalho de caridade que Bill Gates faz. Também quero deixar claro que não sou contra a vacina, e não sou um antivacina. Não tenho dúvidas de que isso será importante na luta contra a covid-19 e estou confiante nessa possibilidade, para ajudar a salvar vidas", escreveu o piloto da Mercedes.

O vídeo, publicado inicialmente na rede social pelo ator americano King Bach, é uma entrevista de 13 minutos de Gates à rede de TV americana CBS sobre as vacinas contra o novo coronavírus, cuja pesquisa está em andamento e, principalmente, sobre seus possíveis efeitos colaterais. O filantropo investiu mais de 250 milhões de dólares (R$ 1,3 bilhão na cotação atual) na luta contra a covid-19.

Este vídeo é acompanhado por um comentário de King Bach para seus quase 20 milhões de seguidores no Instagram:

"Lembro-me de quando contei minha primeira mentira". "Eu não tinha visto o comentário adicional, a culpa é toda minha e tenho muito respeito pelo trabalho filantrópico realizado por Bill Gates. Ele mostra (que existem) ainda muitas dúvidas sobre os efeitos colaterais (de uma vacina) e como ela seria financiada", disse Hamilton, que possui 18,3 milhões de seguidores na rede social.

"Eu também quero deixar claro o fato de que não sou contra a vacina e que não tenho dúvidas sobre o fato de ser importante na luta contra o coronavírus, e tenho grandes esperanças de que seu desenvolvimento salve vidas", acrescentou o piloto da Mercedes, que está buscando o seu sétimo título mundial nesta temporada.