Em 1º teste na F-1, Pietro Fittipaldi sofre com problemas no motor da Haas

Pela manhã, no horário local, Pietro chegou a completar 18 voltas no traçado antes de sofrer com uma pane no motor

por Agência Estado

São Paulo, SP, 27 - Em seu primeiro teste na Fórmula 1, o brasileiro Pietro Fittipaldi sofreu com problemas mecânicos na equipe Haas, nesta terça-feira, no circuito de Yas Marina, em Abu Dabi. Uma falha no motor deixou o neto de Emerson Fittipaldi parado na pista no decorrer da primeira parte da atividade do dia no mesmo circuito que recebeu a última prova da categoria, no domingo.

Pela manhã, no horário local, Pietro chegou a completar 18 voltas no traçado antes de sofrer com uma pane no motor. O brasileiro foi o piloto que menos tempo permaneceu na pista no período. Ele registrou o pior tempo entre os dez que estiveram no traçado, com 1min42s291. O finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, foi o mais veloz da manhã, com 1min37s231.

Pietro vai voltar para a pista no período da tarde com um outro motor. Será sua última chance de completar mais voltas com um carro de Fórmula 1 ainda neste ano. Na quarta, no segundo e último dia de testes da Pirelli com a F-1, o carro da Haas será pilotado pelo suíço Louis Deletraz.

O COMEÇO
A primeira chance de Pietro com a equipe norte-americana foi confirmada na semana do GP do Brasil de F-1. Ele assinou contrato para se tornar piloto de testes e desenvolvimento da Haas para 2019 e já ganhou a oportunidade de testar nesta semana, na despedida das atividades da categoria neste ano.

 Pietro Fittipaldi teve sua primeira chance na Haas
Pietro Fittipaldi teve sua primeira chance na Haas
Outras oportunidades devem surgir nos testes da pré-temporada em Barcelona, entre os dias 18 e 21 de fevereiro e 26 de fevereiro e 1º de março. Pietro também poderá aparecer na pista em eventuais treinos livres da temporada 2019.

A chance de Pietro na pista de Abu Dabi marca o retorno de um brasileiro à categoria. Felipe Massa foi o último piloto do País na F-1, ao encerrar sua trajetória no campeonato, no fim do ano passado. Neste ano, o Brasil não contou com representantes no grid pela primeira vez desde 1970.

O teste de Pietro também marca a volta da família Fittipaldi à F-1. Um membro do famoso clã do automobilismo brasileiro não guiava um carro da categoria desde 1994, com Christian, filho do bicampeão Emerson.

Antes de ser confirmado como piloto de testes da Haas, Pietro competiu em diferentes categorias no automobilismo, como Fórmula E, Fórmula 2, Mundial de Endurance (WEC), Super Fórmula e Indy, na qual disputou seis corridas neste ano.

 
 
" />