F1: Com vantagem de 0s007 para Raikkonen, Hamilton fecha o dia em primeiro na China

Ele é o maior vencedor do GP da China, prova que entrou no calendário da Fórmula 1 em 2004, com cinco triunfos

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 - Atual campeão mundial na Fórmula 1, Lewis Hamilton começou da melhor forma possível o fim de semana do GP da China, a terceira etapa da temporada 2018. Nesta sexta-feira, o piloto britânico liderou os dois treinos livres realizados no Circuito Internacional de Xangai e indicou a condição de principal favorito a triunfar nesta prova, ainda que os quatro primeiros colocados do dia tenham ficado separados por apenas 0s108.

Hamilton é o maior vencedor do GP da China, prova que entrou no calendário da Fórmula 1 em 2004, com cinco triunfos, incluindo uma vitória na corrida realizada no ano passado. E o britânico tenta ampliar esse retrospecto neste fim de semana, além de obter a sua primeira vitória na temporada, se recuperando dos problemas enfrentados nas etapas anteriores.

Com uma segunda e uma terceira posição, Hamilton soma 33 pontos e está na vice-liderança do Mundial de Pilotos, a 17 do primeiro colocado, o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que venceu as duas corridas realizadas, na Austrália e no Bahrein.

Hamilton, porém, começou a dar sua resposta nos treinos livres desta sexta-feira em Xangai, no traçado de 5,451km do circuito. E após liderar a sessão inicial para o GP da China com a marca de 1min33s999, ele melhorou o seu rendimento na segunda atividade ao cravar o tempo de 1min33s482.

VAI, KIMI!

Kimi Raikkonen, da Ferrari, veio logo atrás, na segunda posição nos dois treinos livres. E o finlandês ficou muito próximo de Hamilton na segunda sessão, com uma desvantagem de apenas 0s007 ao fazer o tempo de 1min33s489. Companheiro de Hamilton na Mercedes, o finlandês Valtteri Bottas foi o terceiro mais rápido nos dois treinos livres, cravando 1min33s515 na segunda atividade.

Líder do campeonato, Vettel teve desempenho discreto nesta sexta-feira em Xangai. O alemão da Ferrari fechou o primeiro treino livre apenas na sexta posição e até melhorou o desempenho na segunda atividade, mas insuficiente para levá-lo além do quarto lugar, com 1min33s590.

O holandês Max Verstappen, da Red Bull, também ficou próximo dos líderes, na quinta posição, a 0s341 de Hamilton, com a marca de 1min33s823. A Renault, por sua vez, colocou os seus dois pilotos entre os dez primeiros colocados do segundo treino livre na China, com o alemão Nico Hulkenberg em sexto lugar e o espanhol Carlos Sainz Jr. em oitavo.

O francês Romain Grosjean, da Haas, deixou a sua Haas entre as duas Renault, na sétima colocação. E o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, e o espanhol Fernando Alonso, da McLaren, completaram a relação dos dez melhores, em nono e décimo lugar, respectivamente.

O segundo treino livre do GP da China terminou com uma chuva leve, em um dia frio, nublado e com vento em Xangai. A previsão é de chuva para a sessão classificatória, mas de tempo seco no domingo, quando será disputada a terceira etapa da Fórmula 1 em 2018, com início previsto para as 3h10 (horário de Brasília).

Neste sábado, Hamilton tentará ampliar os seus domínios dos treinos de classificação do GP da China. Afinal, além das cinco vitórias, o britânico também acumula seis pole positions nas 11 provas que participou em Xangai, retrospecto positivo que tentará ampliar a partir das 3 horas.

 
 
" />