Luxemburgo não joga a toalha e se apega a jogo sub judice: "Erro gravíssimo"

Vasco abre a zona de rebaixamento, no 17º lugar com 38 pontos, a três do Fortaleza

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 21 (AFI) - O Vasco empatou sem gols com o Corinthians, neste domingo, na Neo Química Arena, em São Paulo, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, e precisa de um verdadeiro milagre para não ser rebaixado pela quarta vez à Série B. Ainda assim, o técnico Vanderlei Luxemburgo evitou jogar a toalha.

"Eu não posso enganar o torcedor: se falar em ganhar do Goiás e fazer 12 gols, estou enganando. Mas há um jogo sub judice. Lá houve um erro gravíssimo. Tanto que o STJD deu um parecer para a CBF mostrar o vídeo e os áudios da partida contra o Inter. Esse jogo é importante para moralizar o campeonato. Ele manchou o Brasileirão. O juiz e o VAR cometeram erros gravíssimos, o pior foi a não consulta ao VAR. É complicado", opinou o treinador vascaíno.

Ainda dá, professor? (Foto: Rafael Ribeiro / Vasco)
Ainda dá, professor? (Foto: Rafael Ribeiro / Vasco)
Luxemburgo se referiu ao problema com o VAR que não funcionou durante a derrota para o Internacional por 2 a 0 pela 36ª rodada. O fato é que, nesse momento, o Vasco abre a zona de rebaixamento, no 17º lugar com 38 pontos, a três do Fortaleza. O clube cearense tem saldo negativo de oito gols, enquanto os cariocas têm menos 20.

RECONSTRUÇÃO!
O Vasco precisa na quinta-feira, às 21h30, vencer o Goiás em São Januário e torcer para o Fluminense bater o Fortaleza no Maracanã. Além disso, a equipe carioca terá que tirar uma diferença no saldo de 12 gols para o rival nordestino.

"Daqui você começa uma reconstrução, pagamento, vai ter uma perda substancial de receita. Coloquei que se o Vasco não se mantivesse na Primeira Divisão, eu não queria receber. Se a diretoria quiser que eu permaneça, estou propenso a negociar. Durante minha vida profissional, ganhei muito dinheiro. Agora é uma questão moral. Quero ajudar o Vasco da Gama a se reconstruir. Já participei de vários clubes que se reconstruíram. Vou discutir uma realidade dentro de Segunda Divisão", ponderou Luxemburgo.