Luxemburgo e elenco adotam silêncio após quarto rebaixamento na história do Vasco

Apesar disso, uma entrevista coletiva foi agendada pela diretoria do Vasco para esta sexta-feira, às 15h.

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 26 (AFI) - Assim como aconteceu antes e durante a partida diante do Goiás, na noite desta quinta-feira, em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ), ninguém no Vasco concedeu entrevistas após o apito final. Nem a vitória por 3 a 2 em partida válida pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro mudou a decisão do técnico Vanderlei Luxemburgo, que se despede do clube, e dos jogadores, bastante abatidos com o quarto rebaixamento da história - o Vasco já havia caído em 2008, 2013 e 2015.

ABEL BRAGA CONFIRMA A SUA SAÍDA DO INTERNACIONAL

NOVO PLANEJAMENTO

Apesar disso, uma entrevista coletiva foi agendada pela diretoria do Vasco para esta sexta-feira, às 15h. Nela, o presidente Jorge Salgado deve informar as principais medidas para o clube, tanto na procura por um novo treinador quanto para o retorno à elite nacional.

O que se sabe é que não seguirá com Luxemburgo, que antes mesmo da partida contra o Goiás, já havia se despedido do clube, apesar de sua vontade de continuar. Como não livrou os cariocas do rebaixamento, ele abriu mão de seus salários.

LEMBRA?

O Vasco terminou na 17ª colocação com 41 pontos, mesmo número do Fortaleza, primeiro fora da zona de rebaixamento, mas os cearenses ficaram com nove gols a mais no saldo.

Vale lembrar que o time carioca chegou até mesmo a liderar a competição, na quarta rodada e quando tinha um jogo a menos, quando era comandado por Ramon Menezes.

Depois, o Vasco ainda teve o português Ricardo Sá Pinto como treinador, antes de Luxemburgo.

CARIOCA

Para a estreia do Campeonato Carioca, o Vasco convocou o elenco sub-20, atual campeão da Copa do Brasil e da Supercopa da categoria. O Cruzmaltino faz seu primeiro jogo diante da Portuguesa, na próxima quarta-feira, às 21h, em São Januário.