Candidato à presidência do Vasco vai à justiça para contestar resultado da eleição

Leven contesta várias decisões tomadas por Mussa, presidente da Assembleia Geral do clube

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 08 (AFI) - Após acatar a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que considerava a eleição do dia 14 de novembro a única legítima, onde o candidato Roberto Salgado foi declarado vencedor, o advogado e também candidato à Presidência do Vasco, Leven Siano, voltou atrás em sua decisão e foi novamente à justiça para contestar o resultado do pleito.

NOVO CAPÍTULO

Leven chegou a publicar um vídeo e uma nota reconhecendo a vitória de seu adversário, após o julgamento do dia 17 de dezembro colocar Salgado como o vencedor das eleições. Porém, após o partido Solidariedade fazer movimentos no STF e de Roberto Monteiro, presidente do Conselho Deliberativo do Vasco pedir a revisão da decisão, o candidato decidiu voltar atrás e segue lutando pelo cargo de presidente do cruzmaltino.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

"De fato, estava muito chateado e exausto e não tinha lido as decisões. Mas depois de ler vi que elas estavam omissas sobre pontos importantes e relevantes e eu não tinha o direito de abandonar meus eleitores, conselheiros e milhões de torcedores sem pedir ao tribunal que olhasse para esses pontos. E, realmente, recebi milhares de pedidos, sendo muitos de crianças, e lembrei que o Vasco é para quem acredita e um clube que sempre lutou e, assim, se quero ser o presidente, não posso me dar ao luxo de desistir do Vasco e dos vascaínos sem luta", disse Leven Siano.

CONTESTAÇÕES

O candidato à presidência do Vasco contesta várias decisões tomadas por Mussa, presidente da Assembleia Geral do clube. A primeira delas, é a mudança da data da eleição do dia 7 para o dia 14 de novembro. A outra reclamação foi a medida utilizada para a realização desta eleição, onde o sistema 'Eleja online' para uma votação virtual.

"Quando Mussa muda para o dia 14 não podia mudar mais, pois o Vasco já tinha contestado a ação. E você não pode emendar a inicial e mudar o pedido após a contestação. O tribunal tem que esclarecer esse ponto. Ou seja, se discutia como deveria ser a eleição, mas ela, enquanto isso, ocorreu e isso precisa ser enfrentado. Na nova dinâmica, da nova lei processual, todos os argumentos tem que ser considerados e alguns não foram. Logo não se trata propriamente de um recurso, mas da continuação de um julgamento. Desisti de desistir do Vasco para fazer crianças que nunca gritaram campeão poder ter essa chance", afirmou o candidato.

INDEFINIÇÃO

Eleito pela decisão da justiça, Jorge Salgado ainda não tomou posse da presidência do Vasco e ainda não sabe a data certa para isso. Segundo o estatuto que gere as regras do clube, o presidente do Conselho Deliberativo deve convocar a posse, porém, Roberto Monteiro ainda não se manifestou sobre quando isso irá acontecer.

Se tudo ocorresse de forma normal, o novo presidente do Vasco teria tomado posso na primeira semana da segunda quinzena de dezembro. Caso Monteiro não convoque a posse, Aleandre Campello pode convocar ela dois dias após o prazo final.