À la Palmeiras! Clube brasileiro quer ser reconhecido como campeão mundial

O ofício feito pelo Vasco contém sete páginas. Confira trechos do documento

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 14 (AFI) - Aproveitando para tratar da transição de poder da presidência do Vasco, Alexandre Campelo e Jorge Salgado, seu sucessor, foram à CBF para uma conversa com Rogério Caboclo, para pedir o reconhecimento do Torneio Rivadávia Corrêa Meyer, conquistado pelo cruzmaltino em 1953 como um campeonato Mundial de Clubes.

HISTÓRIA DO TORNEIO

Sucessor da Copa Rio, torneio que Palmeiras e Fluminense foram campeões e pedem reconhecimento como um campeonato mundial, o Torneio Rivadávia Corrêa Meyer reuniu oito clubes, divididos em duas chaves: Botafogo, Fluminense, Vasco e o escocês Hibernian no Grupo do Rio de Janeiro e Corinthians, São Paulo, o paraguaio Olímpia e o português Sporting na chave paulista.

Foto: Site oficial do Vasco
Foto: Site oficial do Vasco

O Vasco chegou às semifinais do torneiro ao vencer Fluminense e Botafogo por 2 a 1 e empatar com o time escocês.

Nas semis, o Gigante da Colina tirou o Corinthians, com vitórias por 4 a 2 e 3 a 1, chegando à final para enfrentar o São Paulo. Na decisão, o Vasco venceu outras duas vezes, por 1 a 0 e 2 a 1, se sagrando campeão do torneio.

"O sucesso da Copa do Mundo de 1950 lançou o Brasil no cenário mundial. E, na esteira daquele Mundial, foram organizados torneios internacionais envolvendo clubes de todo o mundo. Nosso Centro de Memória possui em seu acervo documentos, imagens, artigos, jornais da época, ingressos, divulgação midiática e até mesmo o Regulamento Oficial da disputa, material que comprova a dimensão e a importância do Torneio. Com todo a documentação, encaminhamos à CBF um ofício solicitando que ela encaminhasse à Fifa o nosso pleito", disse João Ernesto, vice de relações especializadas do Vasco, que presenteou Caboclo com um livro da história do campeonato.

OFÍCIO

O ofício feito pelo Vasco contém sete páginas. Confira trechos do documento:

"O Club de Regatas Vasco da Gama, pelos motivos que se seguem, solicita que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que VSa tão dignamente preside, promova encaminhamento à Fédération Internationale de Football Association (FIFA) no contexto do reconhecimento do Torneio Internacional Rivadávia Corrêa Meyer, de 1953, como Torneio Intercontinental de Clubes".

"Destaca-se, ainda, que a FIFA é a responsável por competição (Mundial de Clubes) nos mesmos moldes das organizadas pela então CBD na década de 50, o que evidencia a necessidade de haver o reconhecimento histórico das atitudes do nosso futebol naqueles anos".