Artilheiro do Vasco comemora quebra de jejum e destaca entrega do elenco

Com os dois gols marcados contra o Sport, Cano chega a 18 gols na temporada e entra de vez na briga pela artilharia do Brasileirão

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 16 (AFI) - Após nove partidas sem an0tar gols, o artilheiro do Vasco na temporada, Germán Cano, voltou a marcar no último sábado e deu a vitória contra o Sport ao time cruzmaltino. Foram do argentino os dois gols do triunfo sobre o Sport Recife na Ilha do Retiro, pelo Campeonato Brasileiro.

ARTILHEIRO

Com os dois gols marcados contra o Sport, Cano chega a 18 gols na temporada e entra de vez na briga pela artilharia do Brasileirão, ficando seis gols atrás de Thiago Galhardo, artilheiro da competição.

Foto: Rafael Ribeiro / Vasco
Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

"Não estávamos tão bem, mas hoje conseguimos lutar, jogar bem e vencer. Viemos para cá pensando nisso, esse era o nosso grande objetivo. Voltamos a ganhar, e estou muito feliz com isso. Contente também pelos gols que consegui marcar. Espero fazer muito gols para o Vasco sair dessa zona em que estávamos e seguir triunfando no Brasileirão", disse Cano.

CRAQUE

Eleito o craque do jogo na transmissão da TV Globo, Germán Cano fez questão de destacar o comprometimento dos jogadores e membros da comissão técnica com o Vasco da Gama.

"Estamos muito concentrados no que vai ser a partida. No que acontece fora, não nos interessamos. O que nos cabe é jogar. Temos que ir bem pela instituição, por nós mesmos, pelas nossas famílias, pela torcida. Queremos seguir jogando da maneira que foi contra o Sport. Seguiremos nos dedicando, trabalhando e buscando melhorar no dia a dia", concluiu Germán Cano.

SUBINDO...

Cano, que não marcava há nove jogos, alcançou a marca de 18 gols, agora, um a mais do que o uruguaio Danilo Menezes que vestiu a camisa do Vasco entre 1965 e 1971, segundo o jornalista André Schmidt. E Cano deverá ganhar mais uma posição em breve.

Afinal, o sexto estrangeiro com mais gols no Vasco é Riasco com 20 bolas nas redes. O recordista é Villadoniga, que esteve no Vasco entre 1938 e 1942. O uruguaio fez 83 gols. O paraguaio Silvio Parodi tem 37 tentos, contra 29 do argentino Alfredo González. Já o sérvio Petkovic fez 28, três a mais do que o argentino Hugo Lamanna.