Sem receber, jogadores de clube do Brasileirão recusam redução salarial

Vasco está com problemas financeiros e demitiu 50 funcionários

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 12 (AFI) - A diretoria do Vasco anunciou, na última segunda-feira, a demissão de 50 funcionários para assegurar a "sobrevivência do clube". A economia, porém, parou por aí, uma vez que os jogadores recusaram a redução salarial proposta pelo Gigante da Colina.

O elenco, porém, tem seus motivos. Primeiro que ninguém gosta de ter o salário diminuído e segundo por causa do atraso salarial do próprio Vasco. O clube carioca deve praticamente todos os meses desta temporada.

Nada de redução, presidente. (Foto: Paulo Fernandes / Vasco)
Nada de redução, presidente. (Foto: Paulo Fernandes / Vasco)
Na semana passada, a diretoria confirmou o pagamento dos salários de janeiro para jogadores que recebem até R$ 50 mil e de fevereiro para funcionários que recebem até R$ 1.800. Os funcionários que recebem mais do que R$ 1.800, receberam R$ 1.300 em relação ao salário de fevereiro.

O Cariocão está paralisado desde meados de março e o Vasco entrou de férias no início de abril por causa da pandemia do novo coronavírus. Os clubes cariocas tentam junto ao Governo do Rio de Janeiro voltar a treinar.