Edmundo critica candidato à presidência do Vasco em 'caso Yaya Touré'

"O candidato não tem legitimidade para contratar", disse o ex-jogador, que acrescentou: "Vasco pode virar motivo de piada"

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 23 (AFI) - O ex-jogador e agora comentarista Edmundo não poupou palavras para criticar a situação do Vasco e, mais especificamente, o candidato à presidência do clube, Leven Siano.

A polêmica envolve uma possível contratação do meia Yaya Touré para 2021, caso Leven vença as eleições. O jogador havia começado a negociar com o Botafogo, mas esfriou justamente após conversas com o candidato.

"Primeiro, o candidato não tem legitimidade para contratar. Segundo, a idade que tem o Yaya Touré. Ele está há mais de seis meses sem atuar, e a contratação dele seria só para o ano que vem. E outra, que é o ponto mais emblemático, é o fato da gente estar num momento tão grave e o candidato aproveitando para fazer campanha para se autopromover. Isso é o que mais me espanta", disse no canal Fox Sports.

Yaya Touré no Barcelona
Yaya Touré no Barcelona
MOTIVO DE PIADA

Apesar de reconhecer que Yaya foi um grande jogador, Edmundo se mostrou preocupado com o fato de candidatos encaminharem negociações, o que, segundo ele, pode levar o Vasco a se tornar 'motivo de piada'.

"É inegável que foi um grande jogador, mas, sinceramente, espero que isso não vire moda, que outros candidatos não achem que têm legitimidade para contratar, porque senão o Vasco pode virar motivo de piada", alertou.

ATRASOS SALARIAIS

Edmundo voltou a falar sobre a situação financeira do Vasco e salientou que nesta hora a prioridade deve ser resolver os atrasos salariais de jogadores e funcionários.

"Acho que o Vasco tem problemas maiores. O Vasco não paga salários de atletas e funcionários há muito tempo. Se alguém quer o bem do Vasco, acho que essa deveria ser a prioridade, tratar melhor quem está no clube", finalizou.