Presidente minimiza possível irregularidade: "Vasco não é Portuguesa"

O time carioca vem sendo investigado por uma suspeita em cima do atacante Clayton

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 19 (AFI) - Como o Portal Futebol Interior já havia mencionado anteriormente, o Vasco da Gama segue tranquilo em cima do caso envolvendo o atacante Clayton, que poderia estar jogando pelo clube de forma irregular. O presidente Alexandre Campello minimizou o assunto e resolveu alfinetar a Portuguesa.

Em 2013, a Lusa foi rebaixada à Série B do Campeonato Brasileiro por ter escalado Héverton irregularmente. A punição acabou salvando o Fluminense de cair e, posteriormente, o Flamengo, que também perdeu pontos em uma situação envolvendo André Santos.

"Do ponto de vista jurídico, nós não temos a menor dúvida de que não existe qualquer irregularidade. Isso me parece muito mais uma tentativa de virada de mesa de quem corre o risco de cair. E virada de mesa é algo que não cabe mais nos dias de hoje. Além do que, o Vasco não é a Portuguesa", disse Campello, ao GloboEsporte.

Campello falou sobre o caso Clayton - Rafael Ribeiro
Campello falou sobre o caso Clayton
CLAYTON
A escalação de Clayton está sendo investigado, pois o atacante passou por Bahia e Atlético Mineiro antes de assinar com o Vasco da Gama. Ele pertence ao Galo e, por isso, o seu retorno do Tricolor para o Galo não é contado como uma transação. Sem contar que não chegou a entrar em campo, ou seja, atuar pelo time mineiro no Campeonato Brasileiro.

O Futebol Interior consultou o advogado, especializado em Direito Desportivo, Osvaldo Sestário Filho, que não vê possibilidade de punição ao Vasco da Gama com as provas apresentadas até o momento.