Carioca: Vasco tem luz cortada e denúncias de furto em São Januário e troca de acusações

O estádio teve a energia elétrica cortada pela Light - companhia responsável pela distribuição na capital - por "deficiência técnica"

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 12 - Enquanto segue a indefinição sobre quem presidirá o Vasco a partir da próxima semana, o clube carioca se vê envolto em problemas de falta de luz e acusações de furtos no São Januário. Na tarde de quinta-feira, o estádio teve a energia elétrica cortada pela Light - companhia responsável pela distribuição na capital - por "deficiência técnica". A oposição ainda prestou queixa em uma delegacia nesta sexta-feira após receber informações de que materiais do clube estavam sendo transportados "para algum lugar que ninguém sabia". A atual direção reagiu e promete ir à polícia na tarde desta sexta prestar queixa contra os que "disseminaram os boatos".

Segundo informações da Light, o estádio teve o fornecimento de energia cortado porque "as instalações oferecem risco iminente de danos a pessoas, bens ou ao próprio sistema elétrico da companhia, o que pode afetar outros clientes". A companhia informou ainda que "notificou a administração do Vasco seis vezes, sendo a primeira em julho de 2017, mas as adequações solicitadas não foram executadas". O fornecimento só será normalizado após serem feitas as alterações no sistema do estádio.

Ao Estado, a assessoria de imprensa do Vasco confirmou as informações e declarou que as adequações já estão sendo feitas. Segundo o clube, o estádio estava "recebendo mais carga (de energia) do que a capacidade" que possuía para receber. A previsão é de que tudo esteja normalizado ainda nesta sexta-feira.

Vasco tem luz cortada e denúncias de furto em São Januário e troca de acusações - Foto: Paulo Fernandes / Vasco
Vasco tem luz cortada e denúncias de furto em São Januário e troca de acusações
FINAL DE MANDATO NO VASCO

O mandato do presidente Eurico Miranda se encerra na próxima terça-feira, e a sua sucessão depende de uma decisão da Justiça. Eurico só venceu o último pleito graças aos votos de uma urna (a de número 7) que acabou impugnada por suspeita de fraude. Sem os votos daquela urna, a vitória é da oposição, de um grupo liderado por Julio Brant. Uma votação do novo conselho do clube, que deverá acontecer até o dia 22, irá referendar a vitória de Brant caso os votos da urna 7 sejam considerados inválidos, o que é o cenário mais provável.

Em meio a esse clima de fim de mandato, na noite de quinta-feira surgiram informações de que equipamentos de informática e de treino que estavam em São Januário foram retirados das dependências do clube. Material fornecido pela antiga fornecedora de material esportivo ainda estariam sendo vendidos por alguns funcionários.

QUEIXA NA POLÍCIA

Em função disso, nesta sexta Julio Brandt prestou queixa em uma delegacia do Rio. Pela manhã, policiais da Delegacia de Repressão contra Crimes de Informática (DRCI) estiveram em São Januário. Segundo a assessoria do clube, nada de anormal foi encontrado. O Vasco informou ainda que os materiais do Centro Avançado de Prevenção e Reabilitação Esportiva (Caprres) que estavam no estádio foram transportados para o CT de Vargem Grande. E declarou ainda que, à tarde, o assessor da presidência Ricardo Vasconcelos irá à DRCI prestar queixa sobre a disseminação dos "boatos" nas redes sociais.

 
 
" />