Atleta de time do interior de SP desabafa após levar 29 a 0: "Ninguém recebe salário"

Nini, capitã do Taboão, fez duras críticas à diretoria do Taboão da Serra após goleada nesta quarta

por Agência Estado

São Paulo, SP, 21 - O São Paulo não economizou nem um pouco em gols no confronto com o Taboão da Serra, na Arena Barueri, pelo Campeonato Paulista Feminino. O time tricolor aplicou uma goleada por 29 a 0 no adversário, em resultado histórico.

Os gols do São Paulo foram marcados por Kamilla (6), Duda (3), Giovaninha (3), Glaucia (2) Emily (4), Andressa (2), Giovanna, Dani, Carol (5), Pérolla e um contra. Com o resultado, a equipe somou o segundo triunfo na competição.

No intervalo, quando o placar já era de 16 a 0, a volante Nini, capitã do Taboão, desabafou em entrevista à FPF TV. "A gente usa a camisa do CAT, mas só para participar do Campeonato Paulista. Ninguém recebe salário, não temos apoio nenhum, nem uniforme de treino a gente tem. Somos só nós e a comissão técnica mesmo. Treinamos dois dias pra começar o campeonato, mas não vamos baixar a cabeça nunca", disse a atleta.

Taboão perde para o São Paulo
Taboão perde para o São Paulo
"Eu estou muito orgulhosa do meu time porque a gente teve garra. Nossa equipe só tem um mês juntos. Mesmo um time muito superior ao nosso eu estou orgulhosa, mesmo não tendo o resultado. Agora é seguir em frente", acrescentou Tauani.

DETALHES!
Na próxima rodada, o São Paulo enfrenta o Realidade Jovem, time de São José do Rio Preto. A equipe paulistana lidera o grupo A da competição com seis pontos - além do time tricolor, do Taboão e do Realidade Jovem, ainda estão na chave Palmeiras, Ferroviária e Bragantino.

A edição 2020 do Paulistão feminino conta com apenas 12 equipes por conta da pandemia. Os times foram divididos em dois grupos, dos quais os quatro melhores de cada chave avançam para a semifinal.

Não é a primeira vez que os campeonatos estaduais femininos têm goleadas com dezenas de gols. Em 2019, o Flamengo aplicou 56 a 0 no Greminho, um time semiamador, em resultado que levantou debates sobre a atitude das atletas rubro-negras e críticas à organização do torneio.