MS: Aquidauanense e Águia Negra decidem título em final do interior nesse domingo

O Águia leva vantagem por ter vencido a partida de ida por 2 a 1, mas o time de Aquidauana não jogou a toalha

por Rogério Vidmantas - Gazeta MS

Rio Brilhante, MS, 19 (AFI) - A segunda partida da final do Campeonato Sul-Mato-Grossense, entre Águia Negra e Aquidauanense, acontece neste domingo, às 16 horas (horário de Brasília), em Rio Brilhante.

Como tem a vantagem da igualdade pela melhor campanha até agora, o Águia, que venceu a ida por 2 a 1, pode ser derrotado pela mesma diferença de gols, independente do placar, para ser campeão. Ao Azulão, só a vitória por dois ou mais gols interessa.

Mais de mil ingressos dos 4.000 disponíveis já foram vendidos. Do total, 180 estão reservados para a torcida adversária.

SEM DESISTIR
O Aquidauanense começou a decisão do Campeonato Estadual em desvantagem ao ser derrotado pelo Águia Negra, no jogo de ida, por 2 a 1. Agora, precisa buscar, em Rio Brilhante, vitória por dois ou mais gols de vantagem para conquistar seu primeiro título. A dificuldade não tirou a confiança do técnico Mauro Marino, que acredita na possibilidade de reverter a situação na casa do adversário. "Temos que jogar a melhor partida do campeonato".

Águia Negra venceu a partida de ida por 2 a 1 e abriu boa vantagem (Foto: Franz Mendes)
Águia Negra venceu a partida de ida por 2 a 1 e abriu boa vantagem (Foto: Franz Mendes)

O treinador avalia que a vitória pela vantagem necessária é possível se o time conseguir desempenhar o que for programado e ter os cuidados defensivos necessários.

"Esse jogo da volta será muito complicado, até porque o Águia aumentou a vantagem. Temos que montar estratégia para não tomar gols e buscar vantagem no primeiro tempo e ampliar no segundo. Mas isso tudo é teoria, não dá para avisar o time do Águia que apenas nós iremos jogar", afirmou.

Para Marino, jogar no Ninho da Águia, onde o Aquidauanense venceu o Águia na primeira fase por 2 a 1, placar insuficiente para o título, deve ser benéfico para seu time, definido por ele como "muito técnico", além de ter feito fora de Aquidauana os seus melhores jogos.

"O gramado ajuda muito, ao contrário daqui [Noroeste] que iguala tudo. Vamos para jogar bem, colocar a bola no chão e com a estratégia, com todo respeito ao adversário, de ir para o tudo ou nada nos últimos 90 minutos, mas de forma organizada. Sabemos que se tomar um ou dois gols a situação se complica muito".

Sobre o time que começa o último jogo do Campeonato, Marino mantém o mistério sobre alterações, inclusive com uma formação mais ofensiva, apesar de ter falado em organização e cuidados defensivos, mas sinaliza neste sentido. "É possível", disse, encerrando a conversa.