Após trocar futebol por 'trabalho braçal', lateral retoma carreira no Costa Rica-MS

Depois de algumas decepções, Assolan decidiu deixar a chuteira de lado em 2018, mas agora está de volta

por Agência Futebol Interior

Costa Rica, MS, 09 (AFI) - Passagens por clubes como Rio Preto, Matonense, URT e Comercial; e acessos no currículo - Água Santa, Novorizontino, Barretos e Fernandópolis. Essa é uma pequena parte da história de Felipe Assolan no futebol, lateral esquerdo que vai defender o Costa Rica, na primeira divisão do futebol Sul-MatoGrossense, em 2019.

“O futebol já me proporcionou muitas alegrias, graças a Deus tive boas passagens por clubes tradicionais, onde tive a felicidade junto com meus companheiros de conseguir alguns acessos”, lembra Assolan - apelido que surgiu em 2007, quando defendia o América, de São José do Rio Preto, pelo Paulista Sub-15.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Mas a carreira de um atleta de futebol não é só glória, tem seus dias de lutas, e com Assolan não foi diferente. Depois de algumas decepções, decidiu deixar a chuteira de lado em 2018.

“No ano passado acabei me afastando um pouco do futebol, coisas da vida, daí fui trabalhar de forma braçal para conseguir me sustentar de forma honesta, como sempre fiz”, revela o lateral.

Só que o futebol está no sangue e é a sua paixão, o que mais ama fazer, por isso, Assolan não recusou um convite para voltar a jogar. “Quando recebi a sondagem do Costa Rica meus olhos brilharam e não consegui dizer não. Sei que é uma boa oportunidade, por isso vou lutar para alcançar o objetivo com o clube, para continuar fazendo o que mais amo, que é jogar futebol”, confidencia Felipe Assolan.

 
 
" />