Claudinei avalia empate do Sport e comenta sobre a 'pressão' da torcida

O time precisou do gol de Carlos Henrique para garantir um ponto dentro da Ilha do Retiro

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 06 (AFI) - A vida não está fácil para Claudinei Oliveira. Com o empate por 1 a 1 com a Chapecoense, o Sport seguiu sem vencer no Campeonato Brasileiro, mas permaneceu distante da zona de rebaixamento ao final da 17ª rodada. O treinador confessou que o time sentiu o gol de Wellington Paulista logo no início do jogo, mas que nunca parou de lutar. Mesmo desorganizado, conseguiu buscar a igualdade com 46 minutos do segundo tempo.

“A gente tem perdido todos os jogos, então é complicado. Na primeira vez que a Chapecoense foi ao ataque fez um gol. Um lance evitável, na minha opinião. Na situação que a equipe está enfrentando é normal que se desorganize e tome decisões erradas. É difícil atuar com essa pressão. A torcida começa a pegar no pé e é complicado para o jogador lidar com isso. Na sequência de resultados negativos às vezes se tenta de qualquer jeito, mas assim as coisas não acontecem”, confessou o trinador.

Claudinei Oliveira avalia empate do Sport e comenta sobre a 'pressão' da torcida
Claudinei Oliveira avalia empate do Sport e comenta sobre a 'pressão' da torcida
O time precisou do gol de Carlos Henrique para garantir um ponto dentro da Ilha do Retiro. Nos últimos cinco jogos, são quatro derrotas e um empate. “É a urgência do resultado. São jogadores preparados psicologicamente, mas é difícil sentir que está bem no jogo e o adversário fazer um gol na primeira chance. Não adianta jogar na área e ver o que acontece. Temos que ganhar ou perder jogando, trabalhando a bola… Outras vezes foi o cansaço também, o time tem se entregado muito. Buscamos até o final e fomos premiados com o empate, que não era o resultado que queríamos”, completou Claudinei.

No próximo domingo, às 16 horas, o Sport recebe o líder São Paulo novamente em Recife para tentar a reabilitação. “Infelizmente não conseguimos fazer tudo que gostaríamos. Tivemos volume, posse de bola e 18 finalizações, mas só quatro no alvo. Temos que transformar volume de jogo em resultado. Não adianta ter isso sem bons resultados. A Chape se defende muito bem. Empatamos o jogo, ganhamos uma posição e não deixamos o adversário nos ultrapassar. Vamos procurar tirar lições dessa partida para fazer um bom jogo contra o São Paulo”

 
 
" />