Com goleiro-artilheiro e esquema reativo, confira a Seleção FI do Brasileirão

Jean, arqueiro do Atlético-GO, marcou o gol da vitória, por 1 a 0, sobre o Bahia, no estádio Pituaçu, em Salvador (BA)

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 13 (AFI) - A décima rodada do Campeonato Brasileiro chegou ao fim na noite deste domingo (13), com a vitória, por 3 a 2, do Vasco da Gama sobre o Botafogo, no Engenhão, no Clássico da Amizade. Dessa forma, já é possível montar a Seleção FI.

O timaço do final de semana chega escalado no reativo esquema 5-3-2, com três 'xerifões' no sistema defensivo. Sob comando do técnico do Goiás, Thiago Larghi, que parou o líder Internacional, a equipe tem como peça-chave o goleiro Jean.

O arqueiro do Atlético-GO marcou o gol da vitória, por 1 a 0, sobre o Bahia, no estádio Pituaçu, em Salvador (BA). Foi o primeiro dele na curta carreira - e, curiosamente, justamente diante do clube que o revelou. 'Lei do ex' ao máximo!

Goiás emplacou dois representantes na Seleção FI: o técnico Thiago Larghi e o zagueiro David Duarte
Goiás emplacou dois representantes na Seleção FI: o técnico Thiago Larghi e o zagueiro David Duarte

CONFIRA A SELEÇÃO FI DA 10ª RODADA DO BRASILEIRÃO:

Jean (Atlético-GO);
Calegari (Fluminense), Luiz Otávio (Ceará), Thiago Heleno (Athletico), David Duarte (Goiás) e Guilherme Arana (Atlético-MG);
Charles (Ceará), Gabriel Sara (São Paulo) e Nenê (Fluminense);
Marinho (Santos) e Matheus Babi (Botafogo).
Técnico: Thiago Larghi (Goiás).


CONFIRA A ATUAÇÃO DE CADA JOGADOR:
Goleiro:
Jean (Atlético-GO) -
O arqueiro rubro-negro fez valer a 'lei do ex' diante do Bahia, clube pelo qual foi revelado. No primeiro tempo disputado em Pituaçu, aproveitou o rebote e acertou o tirambaço que garantiu o triunfo goiano, fora de casa. Quando foi exigido na defesa, apareceu bem e garantiu importantíssima vitória.

Jean pegou um rebote de uma falta cobrada por ele mesmo e fez um golaço
Jean pegou um rebote de uma falta cobrada por ele mesmo e fez um golaço

Lateral-direito:
Calegari (Fluminense) -
O lado direito do Fluminense foi sempre a válvula de escape da equipe na vitória sobre o Corinthians. Calegaria fez o que quis no setor. Além de ser muito importante defensivamente, foi eficaz no ataque, participando dos dois lances de gol. É um achado de Odair Hellmann.

Zagueiro:
Luiz Otávio (Ceará) -
Depois de vencer o atual campeão brasileiro que vinha de quatro rodadas seguidas, o zagueiro e capitão do Ceará, Luiz Otávio não poderia ficar de fora da Seleção FI desta 10ª rodada do Brasileirão. Além de ter sido impecável na marcação, o defensor marcou, de cabeça, o gol que abriu caminho para a vitória alvinegra na Arena Castelão.

Zagueiro:
Thiago Heleno (Athletico) -
Foi perfeito na vitória do Athletico por 1 a 0 no clássico frente ao Coritiba. Seguro, o jogador usou de toda sua experiência para anular os atacantes do rival e se destacar no triunfo do Furacão. Além de ir bem defensivamente, sempre apareceu bem no setor ofensivo, sendo arma importante na bola parada.

Zagueiro:
David Duarte (Goiás) -
Foi um monstro na vitória do Goiás para cima do Internacional por 1 a 0. Com um jogador a menos, a defesa esmeraldina teve que se virar como podia. David Duarte cresceu na adversidade, venceu todas as divididas, seja por baixo ou pelo alto e saiu de campo como o principal destaque.

Lateral-esquerdo:
Guilherme Arana (Atlético-MG) -
Mais uma vez foi peça essencial no time de Jorge Sampaoli. O lateral, sempre eficiente, deu uma assistência e foi quem criou as principais jogadas do time na vitória por 2 a 1 frente ao Red Bull Bragantino. Olho nele!

Ao lado de Luiz Otávio, Charles ajudou demais o Ceará a vencer o Flamengo
Ao lado de Luiz Otávio, Charles ajudou demais o Ceará a vencer o Flamengo

Volante:
Charles (Ceará) -
Ao lado de Luiz Otávio, o volante Charles foi um dos destaques do Ceará na vitória sobre o Flamengo, pelo placar de 2 a 0. Com um começo de segundo tempo avassalador ao marcar dois gols em dez minutos, o Vozão voltou a vencer e freiou a reação do Rubro-Negro. O volante fez o segundo gol do jogo, aproveitando um cruzamento da direita, na qual ele se adiantou dos zagueiros e mandou a bola para o fundo da rede.

Meia:
Gabriel Sara (São Paulo) -
Fez sua melhor partida com a camisa do São Paulo. Ele foi logo fazendo dois gols em um clássico contra o Santos. De coadjuvante, virou um dos principais nomes do Tricolor na partida. No entanto, não foi suficiente para evitar o empate por 2 a 2, na noite deste sábado. Mas merece destaque.

Com Nenê no comando, Fluminense venceu o Corinthians no Maracanã
Com Nenê no comando, Fluminense venceu o Corinthians no Maracanã

Meia:
Nenê (Fluminense) -
O experiente Nenê joga como se fosse início de carreira. Em boa fase fisicamente, sobra em campo com a camisa do Fluminense. Mais uma vez, liderou o time em busca de mais uma vitória. Foi dele os dois gols do triunfo por 2 a 1 para cima do Corinthians no Maracanã. Merece destaque.

Atacante:
Marinho (Santos) -
A estrela de Marinho segue brilhando na Vila Belmiro. Depois de começar o clássico contra o São Paulo no banco de reservas já que foi poupado por conta da retomada da Libertadores no meio de semana, o atacante entrou no decorrer do segundo tempo e conseguiu ajudar o Peixe a chegar ao empate. Em uma cobrança de falta da intermediária, ele contou com um erro de Tiago Volpi que resolveu mudar o lado da barreira e em um chute forte conseguiu vencer o goleiro tricolor e deixou a sua marca.

Marinho entrou no decorrer do clássico e, de falta, marcou o gol de empate
Marinho entrou no decorrer do clássico e, de falta, marcou o gol de empate

Atacante:
Matheus Babi (Botafogo) -
O Fogão até perdeu para o Vasco, no Engenhão, por 3 a 2. O jovem avançado alvinegro, porém, mostrou os motivos que o lavaram a ser chamado de Babigol, Dembabi, Ibrahibabic, entre outros apelidos. Mostrou muito faro de gols e ótimo posicionamento para fazer dois gols no Clássico da Amizade.

Técnico:
Thiago Larghi (Goiás) -
Thiago Larghi foi para o quinto jogo no comando do Goiás com a corda no pescoço colocada pelo próprio presidente do clube, Marcelo Almeida. O presidente falou que o treinador poderia cair se perdesse para o Inter. Nada que abalasse o treinador. Mesmo com um jogador a menos, Larghi fez o Esmeraldino fazer sua melhor partida no Brasileirão. O resultado: vitória por 3 a 0.