Seleção do Paulistão em rodada dos goleiros e atacantes com dois gols cada

Caíque lidera os grandes goleiros e na frente Pablo, Ytalo e Bruno Lopes marcaram dois gols cada

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) – Uma pena que o Campeonato Paulista esteja paralisado a partir desta terça-feira. A 10.ª rodada, mesmo com jogos na capital e o Dérbi com portões fechados, teve momentos de muita emoção.

A Seleção FUTEBOL INTERIOR tem no comando o técnico do Mirassol, Ricardo Catalá, e aparece armada no esquema 4-3-3.

A rodada, na verdade, foi dos goleiros porque vários se destacaram com grandes defesas. Mas o ataque é formado por três atacantes que marcaram dois gols cada: Pablo, Ytalo e Bruno Lopes.

Se desta vez não teve 'O Gol Mais Bonito', teve a 'Fotografia Mais Plástica' na cambalhota do atacante Artur, do Bragantino.

Artur dá bela cambalhota após marcar quatro gol do Bragantino
Artur dá bela cambalhota após marcar quatro gol do Bragantino
BALANÇO DO PAULISTÃO
No balanço da competição, o Santos está classificado no Grupo A, Santo André e Palmeiras lideram o Grupo B, porém, seguem ameaçados pelo Novorizontino, com 16 pontos, e único invicto.

Ytalo: mais dois gols e 7 na artilharia
Ytalo: mais dois gols e 7 na artilharia
No Grupo C, o São Paulo está classificado e o Mirassol praticamente. Pelo Grupo D, o Bragantino já está nas quartas e o Guarani bem perto, inclusive com a eliminação quase certa do Corinthians.

Na zona de rebaixamento, a Ponte Preta, com sete pontos, é a lanterna e o Botafogo, com oito, vice-lanterna. ambos estão em situação delicada. Água Santa, Ituano e Oeste, todos com 10 pontos, ainda brigam para sair do buraco.


Confira a Seleção Futebol Interior da 10.ª rodada do PAULISTÃO:

Goleiro: Caíque França (Oeste)
Até pensamento ele segurou. Caíque França atua na segunda pior defesa do Paulistão - 20 gols em dez rodadas -, mas fechou o gol na sexta-feira. Ele pegou tudo e mais um pouco. Com a segurança de Caíque França lá trás, o Oeste atropelou o Bragantino, deixou a lanterna e a degola do Paulistão e ainda entrou no G2 do Grupo A.

Thallyson marcou gol da vitória do Guarani
Thallyson marcou gol da vitória do Guarani

Caíque França defendeu bolas a queima roupa, no ângulo, cabeçada, chutes, nada passou por ele. Sem contar que a rodada foi mesmo dos goleiros. Rafael Pin, da Inter fez grandes defesas para segurar o Palmeiras; Saulo, da Ferroviária, voltou a atuar bem; além de Edson, do Ituano.

Lateral-direito: Lucas Mendes (Ferroviária)
Num jogo em que o zero a zero perseguiu os dois times, de começo ao fim, é dificil apontar um destaque tão acima dos demais. Mas o lateral, outra vez, demonstrou muita consciência na marcação e no apoio. Cumpriu bem seu papel.

Zagueiro: Adriano (Novorizontino)
Joga simples, mas firme. Não dá espaço e nem perde tempo para chegar na frente dos atacantes. Não é à toa que o Novorizontino segue como único invicto no Paulistão. O sistema defensivo é bem sólido e conta com jogadores importantes. Entre eles, Adriano.

Ituano se defendeu bem em Itaquera
Ituano se defendeu bem em Itaquera

Zagueiro: Léo Rigo (zagueiro)
Desta vez atuando na sua verdadeira posição, mostrou muita firmeza e confiança para segurar a pressão corintiana. Além disso, foi bem na cobertura pelo lado esquerdo permitindo que Breno Lopes pudesse atuar mais solto, como um ala.

Lateral-esquerdo: Thallysson (Guarani)
Não vinha de um retrospecto positivo, mas realmente foi muito bem no dérbi, principalmente no segundo tempo, quando o técnico Thiago Carpini voltou a equilibrar o Guarani, desfigurado com suas ‘invenções’ no primeiro tempo. O lateral deu assistência para um gol e marcou outro, inclusive de pé direito, que não é o seu forte.

Volante: Marquinhos (Inter de Limeira)

Inter de Limeira correu muito contra Palmeiras
Inter de Limeira correu muito contra Palmeiras

Apesar do diminutivo no nome foi um gigante dentro de campo, correndo, marcando, destruindo e acertando os passes. Uma verdadeira ‘maquininha’.

Volante: Neto Moura (Mirassol)
Mais uma grande atuação, dando as cartas no meio-campo do Mirassol na vitória por 1 a 0 em cima do líder Santo André. Ainda por cima marcou o gol da vitória importante e que deixa o time perto da classificação às quartas de final.

Meia: Luan (Corinthians)
No meio de um time todo confuso, sem esquema tático e sem um time titular, ele apareceu pela disposição e por sua qualidade técnica. Mas está no meio desta ‘bagunça’ chamada Corinthians, que faz péssima campanha no Paulistão.

Atacante: Bruno Lopes (Oeste)
Marcou dois gols na vitória do Oeste em cima do Botafogo, por 3 a 0, na Arena Barueri. Ele voltou ao clube nas últimas semanas e já está desequilibrando. Mais do que isso, está ajudando o time a se livrar da queda para a Série A2.

Atacante: Pablo (São Paulo)

Pablo marcou dos gols e virou clássico vazio no Morumbi
Pablo marcou dos gols e virou clássico vazio no Morumbi

Entrou no segundo tempo no clássico do Morumbi, pela primeira vez sem torcida, e acabou decidindo para o Tricolor.

Marcou dois gols que deram a virada em cima do Santos no clássico San-São. E ainda quebrou um jejum sem marcar, espantando a urucubaca.

Atacante: Ytalo (Red Bull Bragantino)
Ytalo está longe de ser o jogador mais caro e badalado do Red Bull Bragantino, mas é aquele que mais resolve. O atacante deixou sua marca mais duas vezes e assumiu a liderança isolada da artilharia com sete gols. Ytalo fez mais da metade dos gols do Braga (13).

Catalá tem Mirassol nas mãos
Catalá tem Mirassol nas mãos

Técnico: Ricardo Catalá (Mirassol)
Um dos times mais equilibrados no Paulistão é o Mirassol. Tem um elenco pequeno, porém, bastante coeso e coordenado por Ricardo Catalá. Ele consegue ter o time em suas mãos e continua somando pontos importantes.

Com 16 pontos é vice-líder do Grupo C, dois a menos do que o São Paulo (18). O Mirassol está praticamente classificado às quartas de final.