Seleção FI da Série C tem Cavani da Curuzu, medalhão ex-Ponte e heróis do acesso

Jogadores que não conseguiram subir de divisão também entraram no time ideal do Futebol Interior

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 09 (AFI) - A rodada de volta das quartas de final da Série C terminou nesta segunda-feira, com Confiança, Sampaio Corrêa, Náutico e Juventude garantidos na Série B de 2020.

Mais uma vez, o Portal Futebol Interior acompanhou todos os jogos e escalou mais uma Seleção da Rodada. Esta edição vem cheia de heróis dos acesso, mas jogadores que não subiram também foram selecionados.

CONFIRA COBERTURA COMPLETA DA SÉRIE C. CLIQUE AQUI !

O TIME do ACESSO

Jefferson (Náutico);

Thiago Ennes (Confiança), Vinícius Simon (Confiança), Paulo Sérgio (Sampaio Corrêa) e Dudu Mandai (São José);

João Paulo (Juventude), Henrique Ávila (Ypiranga), Rodrigo Andrade (Sampaio Corrêa) e Renato Cajá (Juventude);

Álvaro (Náutico) e Nicolas (Paysandu).

Técnico: João Brigatti (Sampaio Corrêa).

Renato Cajá fez hat-trick no jogo do acesso. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)
Renato Cajá fez hat-trick no jogo do acesso. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)

Náutico, Sampaio Corrêa, Confiança e Juventude agora na Série B
Náutico, Sampaio Corrêa, Confiança e Juventude agora na Série B
CONFIRA A SELEÇÃO DA RODADA DE VOLTA DAS QUARTAS DA SÉRIE C:

Goleiro: Jefferson (Náutico)
Mais uma vez, mostrou segurança e dez defesas importantes nos momentos em que o Paysandu conseguiu pressionar. Na disputa de pênaltis, pegou a cobrança de Wellington Reis e saiu de campo como herói.

Lateral-direito: Thiago Ennes (Confiança)
Cria do Flamengo, é um dos nomes mais consistentes do elenco comando pelo técnico Daniel Paulista. No jogo do acesso, contra o Ypiranga, cumpriu um importante papel defensivo e ainda auxiliou o ataque com muita qualidade.

Zagueiro: Vinícius Simon (Confiança)
Apesar de ter cometido alguns erros, conseguiu compensar com boas interceptações e, simplesmente, marcando um gol histórico. Foi ele que colocou a bola na rede para levar o Dragão de volta à Série B após 27 anos.

Jefferson foi herói no gol do Náutico. (Foto: Léo Lemos / Náutico)
Jefferson foi herói no gol do Náutico. (Foto: Léo Lemos / Náutico)

Zagueiro: Paulo Sérgio (Sampaio Corrêa)
Mais uma vez, foi monstruoso dentro de campo. Líder do time e pilar do sistema defensiva, teve uma grande atuação e deu a vida em campo, sem dar sinais de cansaço, sempre disposto e preciso na hora de desarmar o adversário.

Lateral-esquerdo: Dudu Mandai (São José)
Foi bastante voluntarioso com o sistema ofensivo, sempre marcando presença no campo de ataque. Deu bons lançamentos, nem sempre vem aproveitados pelos companheiros, e fez boas jogadas perto da linha de fundo.

Volante: João Paulo (Juventude)
É um dos jogadores com mais regularidade no time comandado por Marquinhos Santos. De forte marcação no meio de campo, também tem muita qualidade para sair jogando, característica que foi essencial para colocar o Imperatriz na roda.

Meia: Henrique Ávila (Ypiranga)
O camisa dez mostrou qualidade no passe e visão de jogo no empate por 1 a 1 com o Confiança, que acabou no acesso do adversário. Foi dele o belo cruzamento para o gol marcado por Paulinho no primeiro tempo.

Rodrigo Andrade é o dono da meiuca do Sampaio. (Foto: Elias Auê / Sampaio Corrêa)
Rodrigo Andrade é o dono da meiuca do Sampaio. (Foto: Elias Auê / Sampaio Corrêa)

Meia: Rodrigo Andrade (Sampaio Corrêa)
Teve uma adaptação muito rápida ao Sampaio Corrêa e logo caiu nas graças da torcida boliviana. Bastante atuante no jogo do acesso, abriu o placar ao converter pênalti e ainda participou dos outros dois gols na vitória por 3 a 2.

Meia: Renato Cajá (Juventude)
A noite do meia Renato Cajá foi perfeita. Com três gols no jogo, o famoso hat-trick, ele comandou a goleada do Juventude diante do Imperatriz e carimbou a vaga de seu time na Série B de 2020.Nos gols, mostrou diversas características, tanto nas bolas paradas, como também em não desistir de jogadas.

Nicolas não subiu, mas fez um golaço e jogou muito. (Foto: Jorge Luiz / Paysandu)
Nicolas não subiu, mas fez um golaço e jogou muito. (Foto: Jorge Luiz / Paysandu)

Atacante: Álvaro (Náutico)
Com muita entrega e energia, jogou cerca de 20 minutos com cãimbras e fez um jogo de superação.

Além de ter feito um dos gols contra o Paysandu, foi o nome mais procurado pelos companheiros nos minutos finais, em jogas aéreas, e correspondeu criando boas chances de gol.

Atacante: Nicolas (Paysandu)
Apelidado como Cavani da Curuzu, fez um jogo de entrega absurda nos Aflitos.

Procurou a bola a todo momento, criou boas oportunidades de gols e fez um golaço de letra, que por pouco não entrou para história com o gol do acesso bicolor.

João Brigatti: recuperação e acesso
João Brigatti: recuperação e acesso

Técnico: João Brigatti (Sampaio Corrêa)
Coroado com o primeiro acesso da carreira, faz um trabalho incontestável no comando da Bolívia Querida.

Desde que foi contratado, elevou o patamar do time e viu a produção crescer muito. Pegou um time em baixa, com medo de não se classificar.

Mas foi o primeiro a garantir sua classificação ás quartas de final e depois a garantir o acesso para a Série B. Na vitória sobre o São José, o Tricolor teve “a cara” de Brigatti e venceu com muita raça.