Quinteto que decide clássico comanda a seleção do Brasileirão da 5ª rodada

Danilo Fernandes, do Internacional, Marcinho, do Botafogo, Maicon, do Grêmio, e Rodriguinho e Pedrinho, do Corinthians puxam a seleça

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 14 (AFI) - Repleta de clássicos, a quinta rodada do Brasileirão teve fechamento na noite desta segunda-feira. Com isso, o Portal Futebol Interior selecionou os grandes destaques de cada posição para montar a seleção da rodada, que conta com uma boa mescla de nomes "consagrados" futebol nacional, promessas e outros personagens não tão conhecidos assim, que viveram dia de ouro nesta rodada.

São cinco nomes vindos de clássicos da rodada: Danilo Fernandes, do Internacional, Marcinho, do Botafogo, Maicon, do Grêmio, e Rodriguinho e Pedrinho, do Corinthians. Além deles, o selecionável Dedé, do Cruzeiro, comanda a zaga, ao lado do jovem Bremer, do Atlético-MG. Giovanni, do América-MG, Arrascaeta, do Cruzeiro, e Edigar Junio, do Bahia, são os demais comandados de Vagner Mancini.

Goleiro: Danilo Fernandes (Internacional)

O empate no clássico com o Grêmio, fora de casa, gerou polêmico e rendeu debate entre os torcedores, mas, acima de qualquer coisa, é inegável a atuação de Danilo Fernandes. O goleiro do Internacional apareceu muito bem sempre que foi exigido e conseguiu assegurar o 0 a 0 na Arena do Grêmio. No segundo tempo fez uma defesa espetacular em cabeçada de Madson.

Rodriguinho brilhou de novo e comanda a seleção da rodada
Rodriguinho brilhou de novo e comanda a seleção da rodada

Lateral-direito: Marcinho (Botafogo):

A lateral direita do Alvinegro foi uma arma letal na vitória no clássico contra o Fluminense. Marcinho subiu até a linha de fundo e assumiu algumas bolas paradas para mandar ótimos levantamentos na área. Num deles, Kieza apareceu bem para cabecear e fazer o segundo do Fogão, o gol da vitória. Defensivamente, o jogador mostrou segurança e não comprometeu.

Zagueiro: Bremer (Atlético-MG)

O jovem ganhou uma oportunidade contra o Atlético-PR para tentar conter a velocidade do adversário dentro de casa, na Arena da Baixada, até pela velocidade do gramado sintético. E conseguiu pelo chão, mas falhou no gol de Pablo. Conseguiu se redimir mais tarde, aos marcar o gol de empate. Depois, quase virou em finalização de fora da grande área. Cresceu durante a partida e tem um futuro promissor com a camisa do Atlético-MG.

Zagueiro: Dedé (Cruzeiro)

É incrível como o sistema defensivo cruzeirense melhorou desde o retorno de Dedé. Suas últimas atuações estão lembrando da época que defendia o Vasco da Gama e ganhou o apelido de "Mito". Não é a toa que recebeu elogios do técnico da Seleção Brasileira, Tite. Ele também está sendo muito importante lá na frente. Contra o Sport, marcou gol pela segunda partida seguida.

Lateral-esquerdo: Giovanni (América-MG):

Não se engane, Giovanni é lateral e não atacante. Apesar da confusão nas posições, o jogador do Coelho viveu um dia de matador na Arena Castelão, marcando os dois gols do importante empate contra o Ceará. O primeiro deles foi no maior estilo atacante, logo aos 2 minutos de jogo, de peixinho. Aos 29, novamente Giovanni marcou, completando cruzamento na área e deixou a vantagem confortável.

Volante: Maicon (Grêmio)

Foi o jogador mais lúcido do Grêmio no meio de campo. Em um jogo que o time de Renato Gaúcho praticamente controlou o jogo e criou as melhores oportunidades, o volante apareceu com passes verticais e boa movimentação. Por falta de capricho lá na frente e um pouco de sorte do Internacional, o jogo acabou apenas no 0 a 0 na Arena do Grêmio.

Meia: Arrascaeta (Cruzeiro)

O time comandado por Mano Menezes nem sentiu a falta de Thiago Neves, algo que era esperado, porque Arrascaeta colocou a bola debaixo do braço e deu um verdadeiro espetáculo na manhã do último domingo, deixando o campo aplaudido pelos torcedores presentes no Mineirão. Deu assistência para Dedé abrir o placar e depois ampliou com um bonito chute de fora da área.

Meia: Rodriguinho (Corinthians)

Virou o jogador mais decisivo do elenco de Fábio Carille. Rodriguinho decidiu mais um clássico na temporada, com um gol característico do Corinthians: troca de passes rápido, um contra-ataque fulminante e bola no fundo das redes. Aparece sempre nos momentos mais complicados e não foge da responsabilidade. Merece a imagem de ídolo que aos poucos está construindo com o torcedor.

Atacante: Gabriel Barbosa (Santos)

Os anos se passaram, mas Gabriel Barbosa manteve o mesmo faro de gol que lhe rendeu o icônico apelido de ‘Gabigol’. Na vitória por 3 a 1 em cima do Paraná, o atacante do Santos deixou duas vezes a sua marca e ainda apareceu em mais de uma oportunidade para aumentar. No primeiro tempo jogou aberto pela direita, abrindo espaço para o jovem Rodrygo mostrar seu talento como centroavante – também deixou a sua marca.

Atacante: Pedrinho (Corinthians)

Se faltava para o jovem atacante um clássico no currículo, então Pedrinho já pode riscar de sua lista mais esse desafio. Saiu de campo ovacionado, mais uma vez nas graças da torcida, principalmente por ter criado o gol de Rodriguinho. Foi dele o drible em cima de dois palmeirenses no meio de campo que abriu o campo. Ainda deu um chapéu em Diogo Barbosa para completar a sua atuação de ouro.

Atacante: Edigar Junio (Bahia)

Mostrou muito oportunismo para garantir o empate por 2 a 2 com o São Paulo na Arena Fonte Nova. Abriu o placar em um pênalti no início do primeiro tempo, batendo no canto, com força, evitando a defesa de Sidão. Depois achou uma brecha na marcação para finalizar de primeira e pegar o goleiro adversário desprevenido. Poderia ter assegurado a vitória, se não fosse o gol de empate do menino Shaylon já nos acréscimos.

Técnico: Vagner Mancini (Vitória)

Em uma rodada de com bons resultados, como a vitória da Chapecoense de Gilson Kleina em cima do Flamengo, ou o triunfo fora de casa do Atlético-MG de Thiago Larghi contra o Atlético-PR, foi o treinador do Vitória quem conquistou o direito de comandar a Seleção da Rodada do Futebol Interior. Isso porque, além da vitória por 3 a 2 em cima do Vasco em São Januário, ele conseguiu dar um baile tático no adversário. Tirou do banco de reservas o jovem Lucas Fernandes, que conseguiu mudar o rumo da partida.

 
 
" />