Seleção FI do Paulistão tem capitão do Palmeiras e atacante Sheik

O técnico escolhido para comandar a equipe foi Doriva, do Novorizontino

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 08 (AFI) - A penúltima rodada do Campeonato Paulista teve São Paulo, São Caetano e Botafogo classificando para as quartas de final. O Tricolor, no entanto, lamentou a derrota para o Palmeiras, no Allianz Parque. Outra surpresa foi o Novorizontino, que bateu o Santos, na quarta-feira.

A Seleção FI foi montada no tradicional 4-4-2, com Dudu comandando o meio de campo e Emerson Sheik, que voltou a balançar as redes com a camisa do Corinthians, escalado no setor ofensivo.

O escolhido para comandar essa equipe foi Doriva, que viu o Novorizontino carimbar a vaga, para enfrentar o Palmeiras, nas quartas, derrotando o Santos.

Confira a Seleção FI do Paulistão da penúltima rodada:

Pegorari (Linense);

Marcos Rocha (Palmeiras), Plínio (Botafogo), Lázaro (Bragantino) e Diogo Mateus (Ferroviária);

Andre Castro (Red Bull Brasil), Adilson Goiano (Novorizontino), Chiquinho (São Caetano) e Dudu (Palmeiras);

Júnio Santos (Ituano) e Emerson Sheik (Corinthians);

Técnico: Doriva (Novorizontino)

Sheik voltou a brilhar com a camisa do Corinthians
Sheik voltou a brilhar com a camisa do Corinthians
Goleiro: Pegorari (Linense)
Heroi do jogo mais importante do Linense na temporada. Pegorari pegou um pênalti no início do segundo tempo, quando o jogo ainda estava 0 a 0, e depois fechou a meta em pelo menos três oportunidades claras que o Santo André teve para marcar. Contou com o gol de Wilson, lá na frente, para manter vivo o sonho do clube de fugir da zona de rebaixamento.

Lateral-direito: Marcos Rocha (Palmeiras)
Marcos Rocha resolveu o problema na lateral-direita do Palmeiras. O jogador conquistou o técnico Roger Machado e se sente bem a vontade com a camisa alviverde. Na vitória, por 2 a 0, contra o São Paulo foi um dos destaques, com belos lançamentos, precisão na marcação e boa chegada ao ataque. Por muito pouco não deixou o seu nesta quinta-feira.

Zagueiro: Plínio (Botafogo)
Plínio fez uma grande partida diante do São Caetano. O defensor mostrou muita raça e não deu moleza aos atacantes do Azulão, que não conseguiram furar o bloqueio defensivo do Pantera. Foi um monstro na defesa da equipe e Ribeirão Preto.

Zagueiro: Lázaro (Bragantino)
O Bragantino viajou até Araraquara para não perder e por isso voltou satisfeito com o empate sem gols. A Ferroviária pressionou e criou os principais lances de perigo durante todo o jogo, mas o sistema defensivo do Massa Bruta teve mais uma grande atuação. Ao lado de Guilherme Mattis, Lázaro é um dos responsáveis pelo time alvinegro ter uma das melhores defesas do Paulistão.

Lateral-esquerdo: Diogo Mateus (Ferroviária)
O sistema ofensivo da Ferroviária deixou muito a desejar no empate diante do Bragantino e por isso coube ao lateral criar os principais lances de perigo. Em cobrança de falta e chute de fora da área, Diogo Mateus exigiu boas defesas de Alex Alves. Na segunda metade da etapa final, passou a atuar como camisa 10.

Volante: André Castro (Red Bull)
Num jogo tão fraco tecnicamente como este empate sem gols entre Bulls e Macaca é difícil achar um jogador que se destaque. Mas o volante dos Bulls mostrou muitas qualidades: bom desarme, bom passe e ainda arrojo para tentar ir ao ataque. Bem encaixado num time de melhor qualidade, com certeza, ele pode se dar bem.
perigo

Volante: Adilson Goiano (Novorizontino)
Adilson Goiano foi o carregador de piano do Novorizontino na vitória em cima do Santos por 2 a 1. Se Alisson é o Pitbull, o volante foi a ‘carrocinha’. Ele segurou os principais avanços do Peixe e ainda apareceu bem ao ataque. Merece destaque.

Dudu foi o destaque da vitória do Palmeiras no clássico
Dudu foi o destaque da vitória do Palmeiras no clássico
Meia: Chiquinho (São Caetano)
Chiquinho voltou a fazer mais uma grande partida com a camisa do São Caetano. Jogando como uma espécie de armador, criou as melhores oportunidades do Azulão, que só não venceu, pois acertou a trave em duas oportunidades.a

Meia: Dudu (Palmeiras)
Dudu enfim fez um grande jogo nesta quinta-feira. Contra o São Paulo, o meia cresceu atuando mais aberto e saiu de campo ovacionado pelos torcedores. Não fez gol, mas contribuiu na marcação e ainda foi o motorzinho do Verdão. Foi o cara!

Atacante: Júnior Santos (Ituano)
Aproveitou muito bem a lesão de Ronaldo. Em seu terceiro jogo como titular, marcou o terceiro gol no Paulistão. Na última terça-feira, contra o São Bento, carregou a bola desde o meio-campo, cortou um marcador e soltou a bomba no cantinho de Rodrigo Viana. Ele ainda quase deu a assistência para Marcelinho ampliar. É uma das gratas surpresas neste estadual e dificilmente vai seguir no Galo para a sequência da temporada.

Atacante: Emerson Sheik (Corinthians)
O Corinthians apresentou um futebol fraco diante do Mirassol, mas contou com a estrela de Emerson Sheik. Ele entrou no segundo tempo e mudou a partida com boa movimentação. Por fim, ainda fez um golaço, seu primeiro no retorno ao Timão, aos 44 minutos. Com isso, garantiu a classificação corintiana.

Técnico: Doriva (Novorizontino)
Mesmo nos piores momentos, foi ele quem não perdeu a esperança de chegar às quartas do Paulistão. E carimbou sua vaga ao vencer o Santos, por 2 a 1, dentro do Jorge Ismael de Biasi. Um prêmio também para a diretoria, que não mediu esforços para formar um grupo forte e qualificado, mas que também teve altos e baixos na competição. O Paulistão é mesmo um torneio rápido e perigoso.

Doriva foi escolhido o técnico da Seleção FI
Doriva foi escolhido o técnico da Seleção FI

 
 
" />