Seleção FI do Paulistão da 5ª rodada tem domínio do interior e atacante contestado

O colombiano Borja agradou a torcida Palmeirense e foi um dos carrascos do Santos

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 05 (AFI) – A quinta rodada do Campeonato Paulista terminou nesta segunda-feira e mais uma vez o Portal Futebol Interior elegeu a Seleção da Rodada. Com o auxílio de profissionais da imprensa de todo o Estado, foram escolhidos os destaques das partidas.

Nesta edição, os times do interior tiveram os holofotes e colocaram sete representantes no time do FI. Entre os grandes, o principal destaque foi o atacante Borja, que marcou seu primeiro gol num clássico e ainda espera pelo dia no qual será menos contestado.

Confira a seleção da 5ª rodada:

Goleiro: Jaílson (Palmeiras)
O goleiro mais uma vez fez a diferença no gol do Palmeiras. No primeiro clássico da temporada ele começou como titular e foi responsável direto pela vitória em cima do Santos, com duas defesas espetaculares. Em uma delas, defendeu uma cabeçada praticamente impossível de Eduardo Sasha. Mesmo com a forte concorrência de Weverton e Fernando Prass, desponta como goleiro titular de Roger Machado.

Lateral-direito: Régis Souza (São Bento)
Mais uma vez foi um dos melhores jogadores da rodada. Desponta entre os laterais do estado de São Paulo. Com características ofensivas, Régis Souza tem muita técnica, principalmente para as jogadas individuais, e atua normalmente nas costas da marcação, praticamente como um ponta de lança. Mas, quando precisa recompor, sempre fecha bem o seu setor.

Zagueiro: Lázaro (Bragantino)
Em um jogo de poucas oportunidades, o Bragantino contou com o zagueiro Lázaro para assegurar o empate por 1 a 1 com o Red Bull Brasil fora de casa. Ao lado de Guilherme Mattis, controlou o sistema defensivo e fechou as principais oportunidades do adversário. Ainda no primeiro tempo, se atirou em frente ao passe para acabar com um lance de perigo.

Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras
Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras

Zagueiro: Pedro Henrique (Corinthians)
Em um jogo complicado, diante de um adversário muito perigoso, o Corinthians precisou da presença de Pedro Henrique para subir no segundo andar e marcar o gol da vitória em Novo Horizonte. Sua testada aos 40 minutos do primeiro tempo não foi tudo na história do jogo. Ele ainda anulou a velocidade do adversário e trabalhou ao lado de Balbuena para coordenar o setor.

Lateral-esquerdo: Marlon Farias (Mirassol)
Completamente oportunista, o lateral apareceu muito bem na pequena área para aproveitar uma bobeada da marcação e abrir o placar fora de casa. Foi pelo lado esquerdo que o Mirassol conseguiu construir a sua primeira vitória na competição, usando principalmente Marlon Farias e suas chegadas na linha de fundo.

Volante: Doriva (Red Bull Brasil)
Entrou no início do segundo e mudou o jogo para o Red Bull Brasil. Pisou pela primeira vez em campo praticamente no lance em que originou o empate do Bragantino, mas não foi culpado. Trabalhou para buscar a vitória no Moisés Lucarelli e por pouco não deu uma assistência para Edmilson, que finalizou muito mal. Tem boa saída de bola e qualidade na marcação.

Volante: Marcos Serrato (Ituano)
Responsável direto por duas jogadas perigosas do Ituano e, assim como o seu companheiro na Seleção, merece estar entre os melhores da rodada pela técnica que tem nos pés. Sabe sair jogando e tem muita qualidade na marcação. No início do segundo tempo salvou o time em uma finalização de Felipe Saraiva dentro da grande área e depois arrumou o lançamento para Igor Vinícius que decretou o empate com a Ponte Preta.

Meia: Cueva (São Paulo)
Chamou toda a atenção no Morumbi quando entrou no segundo tempo. O meia precisava pedir desculpas para o torcedor do São Paulo. Depois se apresentar seis dias atrasado e pedir para não ser relacionado, o camisa 10 amargou longas semanas sem ser relacionado. Quando teve uma oportunidade, entrou no lugar de Brenner e cobrou o pênalti que finalizou a vitória por 2 a 0 em cima do Botafogo.

(Foto: Fabiana Fanti / PontePress)
(Foto: Fabiana Fanti / PontePress)

Atacante: Fellipe Cardoso (Ponte Preta)
Ainda precisa conquistar a confiança do torcedor, mas aos poucos começa a agradar. Neste final de semana foi dele o gol que, por muito pouco, não garantiu a vitória da Ponte Preta fora de casa. Teve posicionamento e muita técnica para aproveitar um cruzamento da esquerda e testar no segundo pau. Depois, apareceu bastante para o jogo e tentou trabalhar, mesmo com uma postura mais defensiva do time – ordens de Eduardo Baptista.

Atacante: Borja (Palmeiras)
Marcou o seu primeiro gol em clássico e, ao lado de Keno e Thiago Santos, já o artilheiro do Palmeiras na temporada, com dois gols. Com o ritmo de jogo e a sequencia de jogos com Roger Machado, Borja vai mostrando segurança e ganhando confiança para corresponder as expectativas do torcedor. É verdade que perdeu um gol frente a frente com Vanderlei, mas compensou logo depois com a bola na rede.

Atacante: Hygor (Ferroviária)
Comandou as ações ofensivas da Ferroviária e de muito trabalho ao Linense na vitória por 2 a 1. Em um ritmo alucinado nos primeiros minutos, praticamente decidiu o jogo nos primeiros momentos do primeiro tempo. Fez o levantamento que originou o gol de Velicka aos cinco minutos e deixou sua marca aos oito minutos

Técnico: Roger Machado (Palmeiras)
Devolveu ao torcedor do Palmeiras a confiança que as arquibancadas quer ter no time titular. Ajeitou a marcação, apostou em três jogadores fundamentais para a história do jogo: o zagueiro Antônio Carlos, o goleiro Jailson e o atacante Borja, todos questionados na última temporada, mas que o novo treinador quis dar um ritmo de jogo. Até agora não se arrependeu, muito pelo contrário, são os três mais seguros do time.

 
 
" />