Amistoso contra El Salvador é visto como 'jogo de oportunidade' na seleção

A expectativa é alta para os laterais Alex Sandro e Éder Militão, que devem ser titulares

por Agência Estado

São Paulo, SP, 09 - O amistoso contra El Salvador, na próxima terça-feira, é considerado um jogo de oportunidade para alguns jogadores do Brasil. Com a seleção adversária na 72ª posição no ranking da Fifa, Tite deve aproveitar a oportunidade para mudar a escalação titular. A expectativa é alta para os laterais Alex Sandro e Éder Militão, escalados para a entrevista coletiva com jornalistas após o treino deste domingo em Washington, capital dos Estados Unidos, onde será realizada a partida.

A indicação dos dois para a coletiva foi entendida como um sinal de que foram escolhidos por Tite para entrar em campo como titulares na terça-feira. "Estamos à procura dessa oportunidade", disse Alex Sandro.

O jogador afirmou ainda que o fato de El Salvador ser considerada uma seleção fraca não é motivo para baixar o nível de concentração em campo. "Queremos sempre mostrar alto nível independentemente de (os adversários) serem seleções consideradas maiores ou menores", disse.

CHANCE DE OURO!
"Agora é estar preparado para jogar", disse Éder Militão, que pode estrear na seleção e disse que vai guardar a camisa do jogo se entrar em campo. "Meu negócio é jogar mesmo. Prefiro mil vezes jogar do que dar entrevista", afirmou o lateral, tímido em frente às câmeras.

Seleção vai para o segundo teste na nova 'Era Tite'
Seleção vai para o segundo teste na nova 'Era Tite'

Aos jornalistas, Alex Sandro falou sobre a decepção por não ter sido convocado para a Copa do Mundo na Rússia, mas disse que ficar de fora do time de Tite "o fortaleceu". "Óbvio que quando saiu a convocação não posso dizer que fiquei feliz de não ter ido para a Copa. Óbvio que fiquei um pouco triste. Mas hoje me sinto cada vez mais preparado para poder ter essas oportunidades", afirmou.

Atualmente no Juventus, Alex Sandro comentou como é ser colega dos craques Cristiano Ronaldo no time italiano e de Neymar na seleção brasileira. Sobre o português, disse que "é um jogador que ajuda e gosta de ser ajudado. É aberto para chegar e entender o esquema da equipe e dos companheiros".

"São excelentes jogadores, que em suas equipes e suas seleções sempre vão fazer diferença", disse.

Ele afirmou ainda que Neymar e Cristiano são "totalmente focados". "Neymar sempre era o primeiro a chegar em campo e o último a sair. São jogadores que procuram a excelência e por isso estão onde estão", afirmou.

 
 
" />