ATUAÇÕES: Reservas entram bem, mas Brasil sente a pressão e erra muito

O emocional pesou bastante no desempenho da seleção, que teve momentos de muita lentidão em campo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 06 (AFI) - O Brasil foi eliminado da Copa do Mundo nesta sexta-feira depois de uma amarga derrota por 2 a 1 para a Bélgica. Apesar da eliminação, a atuação brasileira não foi das piores. O que pesou foi o nervosismo que atingiu os jogadores após terem sofrido dois gols logo no primeiro tempo.

O emocional pesou bastante no desempenho da seleção, que teve momentos de muita lentidão em campo, alternando com outros mais dinâmicos. Por fim, os talentos individuais surgiram em momentos pontuais, mas não com o brilho necessário para reverter o placar.

Foto: André Mourão / MoWa Press
Foto: André Mourão / MoWa Press
VEJA AS NOTAS:

Alisson: 4,5
O arqueiro brasileiro foi pouco exigido ao longo de 90 minutos. Porém, as duas bolas que foram em sua direção acabaram entrando. Não mostrou reflexo no primeiro gol belga.

Fagner: 5,0
Questionado desde a convocação, o lateral-direito foi o melhor do sistema defensivo. Ganhou a maioria dos duelos com o craque Eden Hazard.

Miranda: 6,0
O capitão da seleção foi o responsável por ficar de olho no atacante Lukaku. No fim das contas, o jogador belga pouco fez, muito por conta da atuação do defensor sul-americano.

Thiago Silva: 5,0
Foi pouco exigido ao longo da partida. Não teve responsabilidade em nenhum dos gols sofridos pela equipe brasileira.

Marcelo: 4,5
Muito abaixo dos desempenhos pelos quais ficou famoso no Real Madrid. Teve pouca personalidade no ataque e não recompôs com precisão na defesa. Se posicionou de maneira equivocada no segundo gol adversário.

Fernandinho: 3,0
O volante não chegou nem perto de substituir Casemiro à altura, mas chegou muito próximo do Fernandinho que esteve em campo no 7 x 1. O jogador teve alguns desarmes como ponto positivo, mas levou azar ao marcar contra no início do jogo e errou diversos passes, sendo o pior atleta em campo.

Paulinho: 4,0
Paulinho pecou por não fazer valer sua principal característica. O jogador teve boas chances chegando ao ataque e conseguiu desperdiçar todas.

Renato Augusto: 7,0
Em campo apenas a partir do segundo tempo, o meia chegou perto de mudar a história do jogo. Renato Augusto marcou um gol improvável para recolocar o Brasil na partida, mas perdeu chance de se consagrar ao desperdiçar finalização clara.

Philippe Coutinho: 4,0
Precipitado, Coutinho errou muitos passes e finalizações, principalmente no segundo tempo. Ao menos, tentou, e foi de um de seus passes que surgiu o gol brasileiro.

Willian : 4,5
Depois de fazer uma grande jogo contra a Colômbia, não conseguiu repetir a grande atuação e se escondeu da partida. Quando tentou algo, não teve muito sucesso.

Neymar: 6,5
Errou bastante, mas também acertou. Não dá para dizer não tentou ajudar o time, apesar de não rendido o esperado. Nos minutos finais, quase fez o gol do empates, mas esbarrou em Courtouis.

Gabriel Jesus: 4,0
Teve algumas boas oportunidades e não aproveitou. Apesar de exercer bem sua função tática, fazendo bons desarmes; Saiu da copa sem marcar nenhum gol

Firmino: 5,5
Entrou com a responsabilidade grande de ser a referência no ataque e não marcou. Errou s passes, mas participou bem de alguns lances.

Douglas Costa: 7,0
Entrou com muito disposição e deu outra dinâmica ao time. Deu trabalho aos belgas com jogadas de velocidade, mas não foi o suficiente para que o Brasil conquistasse o empate.

Tite: 5,5
Pode ser criticado pela insistência em algumas peças, mas foi para o jogo sem um de seus principais atletas e mexeu bem no time para a segunda etapa, apesar de não ter conseguido reverter o resultado.

 
 
" />