São Paulo paga R$ 4,5 milhões em dívida contraída pelo empréstimo de ídolo Kaká

São Paulo é um dos clubes que mais deve no Brasil e tem tido que 'apagar' alguns incêndios durante a temporada para não se complicar

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 21 (AFI) – Em grave crise financeira, o São Paulo precisou quitar nesta quarta-feira uma dívida de R$ 4,5 milhões com o Orlando City, time dos Estados Unidos. O valor vinha sendo cobrado pelos americanos num negócio que envolveu o empréstimo do craque Kaká (foto abaixo) em 2014.

O valor total da dívida era de R$ 6 milhões, mas no início do mês de abril o São Paulo quitou 30% deste montante com o objetivo de parcelar o saldo remanescente em seis meses. Contudo, a juíza Melissa Bertolucci negou o pedido do time do Morumbi e expediu ordem de bloqueio de ativos financeiros.

ATENDEU COBRADOR
Em defesa, o São Paulo disse que o depósito judicial de 30% da dívida e o parcelamento havia sido algo sugerido pelos advogados do Orlando City, que não sinalizaram mais sobre o andamento deste pagamento. Como o time americano não aceitou, a magistrada manteve a decisão de penhora.

Clube pagou R$ 4,5 milhões nesta quarta-feira e pôs a fim a mais esta pendência
Clube pagou R$ 4,5 milhões nesta quarta-feira e pôs a fim a mais esta pendência

Diante da possibilidade de ter valores bloqueados judicialmente, o departamento jurídico e financeiro do São Paulo correu para pagar o saldo de R$ 4,5 milhões do processo, encerrando de uma vez por todas a ação.

O pagamento foi feito nesta quarta-feira, feriado, por isso deverá ser compensado apenas nesta quinta.

ENTENDA O CASO
A dívida de R$ 6 milhões é oriunda de um empréstimo de Kaká ao São Paulo em 2014. No acordo, o Orlando City teria direito a uma parte da bilheteria dos jogos do time do Morumbi, montante este que não foi repassado aos americanos.

Sem esta pendência financeira, o São Paulo retornou ao Brasil nesta quarta-feira após vencer o Sporting Cristal por 3 a 0 na estreia da Libertadores. Agora, o São Paulo terá pela frente o Santo André na sexta, às 20 horas, no Morumbi.

CRESPO ANALISA A VITÓRIA NA ESTREIA NA LIBERTADORES