Diniz reconhece oscilação e diz que São Paulo precisa ter regularidade

Técnico usou como exemplo a última atuação consistente do São Paulo, a vitória do time por 2 a 0 sobre o Palmeiras, no Allianz Parque

por Agência Estado

São Paulo, SP, 21 - Encontrar uma regularidade é a principal preocupação do técnico Fernando Diniz neste momento à frente do São Paulo. Depois de o time golear o Binacional por 5 a 1, na noite de terça-feira, na despedida da Copa Libertadores, o treinador reconheceu que a equipe precisará oscilar menos se quiser ter êxito nas competições restantes na temporada 2020.

Diniz usou como exemplo a última atuação consistente do São Paulo, a vitória do time por 2 a 0 sobre o Palmeiras, no Allianz Parque. Na sequência, porém, a equipe empatou por 3 a 3 com o Fortaleza, no Castelão, pela Copa do Brasil, em um jogo cheio de altos e baixos. Depois, nova atuação irregular, no empate por 0 a 0 com o Grêmio, em casa, pelo Brasileirão.

 Diniz reconhece oscilação e diz que São Paulo precisa ter regularidade
Diniz reconhece oscilação e diz que São Paulo precisa ter regularidade
"Essa vitória é importante para dar um passo para a vaga na Sul-Americana e a gente sabe que domingo é um outro tipo de jogo. Temos que ter regularidade. Estamos oscilando muito durante a temporada. Contra o Palmeiras fizemos um jogo excelente. Quebramos um tabu (nunca havia vencido no novo estádio do São Paulo). Contra o Fortaleza o rendimento oscilou um pouco e contra o Grêmio não foi o mesmo do jogo contra o Palmeiras. A gente precisa encontrar uma regularidade", afirmou.

Na goleada sobre o Binacional, o São Paulo também oscilou, como ressaltado por Diniz Teve um primeiro tempo fraco, ainda que indo ao intervalo ganhando por 2 a 1. E na etapa final, ainda que sem brilho, não correu riscos, marcando mais três vezes. Assim, eliminado da Libertadores, ao menos garantiu sua vaga na segunda fase da Sul-Americana - o adversário será conhecido na sexta-feira, através de sorteio.

PRÓXIMOS DESAFIOS
No fim de semana, o São Paulo volta a campo para enfrentar o Fortaleza, no Morumbi, para o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. E precisará ganhar para avançar de fase na competição. Diniz sabe que repetir a oscilação exibida contra o Binacional pode atrapalhar a sua equipe.

"No primeiro tempo fomos mais lentos, morosos. Concordo com a crítica. No segundo tempo melhoramos. Esse tipo de oscilação faz parte daquilo que a gente tem que corrigir. A gente tem que ser um time mais constante, não só nos dois tempos, mas como de uma partida para a outra", comentou.

Diniz também avaliou que a derrota para o Binacional, no Peru, foi determinante para a eliminação do São Paulo na Libertadores. "Passa por essa derrota sim, a gente teve todas as condições de ganhar. Só jogamos na altitude, não dá para saber como River Plate e LDU se comportariam lá. Mesmo nessas condições, tivemos chances de ganhar o jogo lá. A gente perdeu porque falhou, não pela altitude", concluiu.