Com retorno do ídolo Raí, São Paulo conquistava o estadual há 22 anos

Meia tricolor retornou ao Brasil em meio à decisão e foi peça chave na 19ª conquista estadual do clube do Morumbi

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 10 (AFI) - Você já imaginou ter o reforço de um dos maiores ídolos do seu clube em meio à disputa de título? Foi isso o que aconteceu na decisão do Campeonato Paulista de 1998, quando o São Paulo contou com o retorno de Raí para superar o Corinthians e ficar com o troféu de campeão daquela edição.

A tentativa de retorno de Raí teve início em 1997, quando o Tricolor tentou repatriar seu grande ídolo junto ao Paris Saint-Germain (PSG)-FRA. O contrato com o clube francês era válido até maio de 1998 e o atleta ajudou o clube da capital francesa a ser campeão da Copa da França e da Copa da Liga Francesa antes de desembarcar em solo brasileiro.

Com retorno do ídolo Raí, São Paulo conquistava o estadual há 22 anos
Com retorno do ídolo Raí, São Paulo conquistava o estadual há 22 anos
DO AVIÃO PARA O MORUMBI
A primeira partida da final aconteceu no dia 3 de maio e o Corinthians venceu por 2 a 1, com gols de Marcelinho Carioca e Cris, resultado que deu a vantagem de jogar pelo empate no jogo da volta. Entre uma partida e outra, Raí desembarcou em São Paulo e teve apenas alguns dias para conhecer os seus companheiros treinados sob o comando de Nelsinho Baptista. No dia 10 de maio, a referência são-paulina entrou de titular e foi fundamental na decisão.

A DECISÃO
Novamente quase 80 mil pessoas estiverem presentes no Morumbi, palco do segundo e derradeiro encontro entre São Paulo e Corinthians. Com Raí de titular ao lado de jovens promessas são-paulinas como Rogério Ceni, Denílson e França, o Tricolor abriu o placar justamente com o próprio Raí. O camisa 23 aproveitou desvio de França e, de cabeça, mandou no canto direito de Nei.

O resultado dava o título ao São Paulo, mas no início da segunda etapa, o Corinthians novamente ficou em vantagem quando Didi recebeu de Rincón e acertou o ângulo esquerdo de Rogério Ceni. Apesar da desvantagem, o Tricolor mais uma vez se aproveitou de jogada envolvendo França e Raí. Após tabela da dupla, o centroavante mandou para as redes. Ainda no fim do confronto, Denílson fez jogada pela ponta-esquerda e cruzou para França marcar o seu segundo gol no duelo e o seu 12º na competição, recebendo o prêmio de artilheiro do Campeonato Paulista.

PERSONAGENS
Após bom desempenho, o lateral direito Zé Carlos foi convocado por Zagallo para a disputa da Copa do Mundo da França em 1998. O atleta foi reserva de Cafu e atuou na semifinal daquela edição, quando o Brasil eliminou a Holanda nos pênaltis.

Outro destaque daquele elenco, Denílson se despediu do São Paulo após a conquista estadual. O ponta-esquerda, que também esteve na Copa do Mundo, foi negociado junto ao Real Bétis-ESP por 32 milhões de dólares, R$ 183 milhões na cotação atual, sendo a transação mais cara do futebol brasileiro durante muitas temporadas.

FICHA TÉCNICA
São Paulo 3 x 1 Corinthians
Local:
Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, em São Paulo;
Data: 10 de maio de 1998;
Renda: R$ 814.680,00;
Público: 79.710 pagantes;
Árbitro: Sidrack Marinho dos Santos;
Gols: Raí e França (2) (SPFC); Gol: Didi (SCCP).

SÃO PAULO
Rogério Ceni;
Zé Carlos, Capitão, Márcio Santos (Bordon) e Serginho;
Alexandre, Fabiano, Carlos Miguel (Gallo) e Raí (Víctor Hugo Aristizábal);
França e Denílson.
Técnico: Nelsinho Baptista.

CORINTHIANS
Nei;
Rodrigo (Didi), Cris, Gamarra e Silvinho;
Romeu (Edílson), Vampeta, Rincón e Souza (Marcelinho Souza);
Marcelinho Carioca e Mirandinha.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Por Luiz Minici, especial para FPF