Vitor Bueno mantém confiança no ataque do São Paulo: 'Uma hora a bola vai entrar'

O discurso foi similar ao do zagueiro Bruno Alves, que concedeu entrevista no dia anterior

por Agência Estado

São Paulo, SP, 19 - A média de apenas um gol por partida do São Paulo no Campeonato Paulista não preocupa o meia-atacante Vitor Bueno. Para o jogador, o importante é que o time está criando situações para finalizar e que os gols vão sair com mais naturalidade em breve. O próximo compromisso será no sábado, contra o Oeste, na Arena Barueri.

"Temos treinado e trabalhado muito. Estamos fazendo a bola chegar lá no ataque e com chances. Claro que queremos fazer o gol, mas temos de bater nessa tecla: uma hora a bola vai entrar", afirmou Vitor Bueno. "E quando começar a entrar, o nível vai subir. Nosso jogo está bom, não estamos satisfeitos, mas está bom. Estamos conseguindo chegar com clareza na frente do gol."

O discurso foi similar ao do zagueiro Bruno Alves, que concedeu entrevista no dia anterior. Ele defendeu o trabalho do técnico Fernando Diniz, justificando que o time está criando oportunidades, o que, segundo ele, é o mais difícil.

"Não é falta de sorte. A sorte tem muito a ver com o trabalho. Uma hora a rede vai voltar a balançar, os pontos vão vir, e a tranquilidade e confiança vão aumentar ainda mais", apostou Vitor Bueno.

Vitor Bueno deu entrevista coletiva
Vitor Bueno deu entrevista coletiva
FALHAS
O meia-atacante explicou o gol perdido na derrota para o Santo André, partida anterior ao clássico com o Corinthians, quando o São Paulo empatou sem gols no Morumbi.

"Foi um lance isolado, fiquei até com vergonha, estava na cara do gol. A coisa mais difícil era chutar para fora. A bola acabou quicando, mas não tenho que dar desculpa", afirmou o jogador, que faz uma autocrítica.

"Tenho de me cobrar, também sou responsável por essa falta de gols do São Paulo. Não só o pessoal da frente, outros que chegam e têm oportunidade", completou.

A posição na tabela nesta altura do Campeonato Paulista também não incomoda o jogador. O São Paulo está na terceira colocação do Grupo C, com nove pontos, mesma pontuação de Inter de Limeira e Mirassol, primeiro e segundo colocados, respectivamente. Apenas os dois primeiros se classificam.

"O objetivo é classificar quando acabar a primeira fase. Temos o mesmo número de pontos que os dois primeiros, mas o objetivo principal é conquistar a classificação para o mata-mata", finalizou.