Paulistão: Dirigente histórico, Marco Aurélio Cunha diz que São Paulo precisa de mudanças

Cartola também tem intenção de se candidatar à presidência do Tricolor na próxima eleição

por Agência Estado

São Paulo, SP, 15 - Marco Aurélio Cunha externou seu desejo de se candidatar à presidência do São Paulo na última terça-feira. Ele acumula mais de 20 anos de trabalho no clube, além de ser conselheiro vitalício.

Antes apoiador do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, de quem foi diretor executivo de futebol no fim de 2016, Marco Aurélio agora quer mudanças no clube.

Aos 65 anos, ele afirmou que tentará se candidatar à presidência do clube após ter recebido diversos pedidos de torcedores.

"Acho que o São Paulo precisa de uma visão diferente. Precisa mudar muitas coisas. Tenho mais de 40 anos no esporte e histórico positivo no clube. Acho que o futebol precisa disso".

HISTÓRICO

Formado em medicina e especializado em medicina esportiva, Marco Aurélio iniciou sua carreira no São Paulo em 1979 como estagiário do departamento médico.

Marco Aurélio Cunha cobra mudanças efetivas no São Paulo - Érico Leonan / saopaulofc.net
Marco Aurélio Cunha cobra mudanças efetivas no São Paulo
Foi efetivado e comandou a área até 1990, tendo participado dos títulos do Campeonato Paulista de 1985, 1987 e 1989 e do Brasileiro de 1986.

Após passagens por outros clubes no Brasil e no Japão, Marco Aurélio retornou ao São Paulo em 2002 como superintendente de futebol.

Permaneceu no time até 2011 e acumulou os títulos do Super Paulistão de 2002, do Paulista, da Libertadores e do Mundial de 2005, e dos Brasileiros de 2006, 2007 e 2008.

Marco Aurélio entrou na vida política do clube em abril de 2008, quando foi eleito conselheiro pela primeira vez.

ATÉ A ETERNIDADE

Em 2014, tornou-se conselheiro vitalício e esteve na chapa de Kalil Rocha Abdalla como vice-presidente de futebol - seu candidato não ganhou o pleito.

Antes de fracassar na eleição de 2014, Marco Aurélio já havia admitido o desejo de tentar ser presidente do São Paulo.

Em 2011, após deixar a superintendência de futebol por divergências com o então presidente, Juvenal Juvêncio, ele externou o desejo de ocupar o principal cargo do clube.

Sua volta ao São Paulo aconteceu no fim de 2016, quando ele já era coordenador de futebol feminino da CBF.

A pedido de Leco, Marco Aurélio assumiu o cargo de diretor executivo de futebol no lugar de Gustavo Vieira de Oliveira.

Marco Aurélio ainda acumula experiência como vereador de São Paulo. Em 2008, foi convidado pelo então prefeito da cidade, Gilberto Kassab, a se filiar ao partido Democratas.

Foi eleito vereador e reeleito em 2012, mas renunciou em 2015 para assumir o cargo na CBF.