Raí classifica semana do São Paulo como 'desastrosa' e elogia Fernando Diniz

Após nova derrota, diretor executivo de futebol afirma que não pensa em deixar o cargo

por Agência Estado

São Paulo, SP, 10 (AFI) - O diretor executivo de futebol Raí elogiou o trabalho do técnico Fernando Diniz no São Paulo, após a derrota para o Athletico-PR, por 1 a 0, no Morumbi, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Este foi o segundo revés consecutivo do time no seu estádio. Na última quinta-feira, a equipe perdeu para o Fluminense por 2 a 0 e, com as duas derrotas, caiu para a quinta colocação, saindo do G4 da competição.

Raí classificou a semana do São Paulo como "desastrosa" e disse que o time não pode perder o foco na sua classificação para a Copa Libertadores.

Diniz coleciona duas derrotas consecutivas em casa: crise?
Diniz coleciona duas derrotas consecutivas em casa: crise?

"Semana desastrosa. Não podemos nunca aceitar o São Paulo nessa situação. Sem conformismo. Tem cobrança interna, como tem da torcida. Felizmente, ainda estamos em quinto. O trabalho tem sido bem feito, o resultado virá e virá rápido", afirmou.

MUITA CALMA E CONVERSA
Mesmo com a segunda derrota consecutiva no Morumbi, Raí minimizou os resultados negativos e disse que o treinador segue prestigiado com a diretoria são-paulina.

"Conversei com Diniz, comissão e vamos conversar bastante com os jogadores também. Estou satisfeito com o dia a dia do trabalho dele. Está cobrando os jogadores, criando alternativas, buscando mudanças. Isso vai surtir efeito. Essas derrotas são coisas que acontecem no futebol. Temos muito a melhorar, refletir e pensar, principalmente nos erros. Mas a avaliação do trabalho dele não é só dessa semana", completou o dirigente.

NÃO VAI SAIR
O diretor disse ainda que não pensa em deixar o cargo neste momento e que tem muito trabalho pela frente, com a classificação do time para a Libertadores. Ele comentou essa possibilidade de sair do clube após ser um dos alvos de um protesto que torcedores são-paulinos fizeram na porta do estádio após a derrota deste domingo. "Não penso em nada disso (deixar o clube). Tenho vínculo até o final do ano. Prioridade e foco total no trabalho, dia a dia, cobrança por um final de ano digno", afirmou.