São Paulo enfrenta o Atlético-MG para amenizar a crise

Time do Morumbi quer vencer o Galo em Minas para esquecer começo de ano ruim

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 - O São Paulo se despede nesta quinta-feira de um semestre que não deixará saudade no torcedor. Até agora nesta temporada, a equipe foi eliminada nos primeiros compromissos da Libertadores e da Copa do Brasil, ficou com o vice no Campeonato Paulista e não atingiu a meta de terminar as nove primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro com, ao menos, 18 pontos.

Se vencer o Atlético-MG nesta quinta, em duelo que começará às 20 horas, no Independência, a equipe chegará aos 16 pontos. O resultado positivo também aliviaria a crise na equipe, que não ganha há seis jogos, com três empates e três derrotas.

"O que mais lastimo é que vai perdendo a confiança por não vir o resultado. Por isso o time não finaliza tanto, não está com a confiança em dia. Tem de ter persistência para sair desse momento ruim", afirmou o técnico Cuca.

Tricolor tenta vencer última partida antes da Copa América para amenizar primeira metade ruim do ano. (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Tricolor tenta vencer última partida antes da Copa América para amenizar primeira metade ruim do ano. (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

MISTÉRIO

Para buscar a reabilitação e mais concentração, Cuca fechou os últimos treinos do São Paulo. Na terça-feira, no CT da Barra Funda, e quarta-feira, no CT do Cruzeiro, já em Belo Horizonte, ninguém teve acesso a nada.

Embora não tenha mostrado a formação, a tendência é de que o treinador faça algumas mudanças para a partida em Minas.

Cuca está satisfeito com a defesa, a segunda melhor do Brasileirão - quatro gols sofridos. O ataque, porém, tem decepcionado. Nos seis jogos sem vitória, marcou apenas uma vez. Nas oito partidas, foram sete gols.

"Você domina o adversário, mas infelizmente não consegue criar grandes e claras chances de gol. Atrás está estabilizado, temos a segunda melhor defesa, mas na frente não estamos conseguindo criar jogadas e fazer os gols", analisou Cuca.

A expectativa de mudanças, portanto, é no sistema ofensivo. Hernanes está de volta após ter perdido a partida contra o Avaí - ele havia viajado para a Itália durante a semana passada para acompanhar de perto um problema de saúde do filho Ezequiel.

Por outro lado, Everton será desfalque devido a uma lesão na coxa direita. Marquinhos Calazans e Vitor Bueno brigam por uma vaga no setor ofensivo.