Torcida do São Paulo protesta contra 'time amarelão'; Jardine dorme no cargo

O Tricolor foi eliminado da Copa Libertadores ao ficar no empate sem gols com o Talleres

por Agência Estado

São Paulo, SP, 14 - Revoltada com mais uma eliminação do São Paulo, que só empatou com o Talleres-ARG por 0 a 0 e deu adeus precocemente à Copa Libertadores na noite desta quarta-feira, parte da torcida permaneceu em frente ao portão principal do Morumbi para protestar e xingar jogadores e dirigentes do clube.

A polícia, do lado de dentro, observa a movimentação. Houve um princípio de confusão apenas no início do ato.

"Não é mole, não, tamo cansado de time amarelão", gritaram em determinado momento os torcedores, que elegeram alguns nomes da equipe para culpar pela má fase: os laterais Bruno Peres e Reinaldo e o meia Diego Souza foram alguns "homenageados" com xingamentos. "Ah, que bom seria, se o Diego Souza voltasse pra Bahia", cantou o grupo, apesar de a passagem do jogador no Nordeste ter sido pelo Sport, que é do Recife.

Jardine continua no comando do São Paulo
Jardine continua no comando do São Paulo
A figura do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, foi o principal alvo. Os palavrões e pedidos para o dirigente deixar o clube já haviam sido ditos durante o jogo, nas arquibancadas.

JARDINE SEGUE NO CARGO!
Ameaçado no cargo, o técnico André Jardine demorou, mas iniciou tardiamente a coletiva de imprensa diante dos jornalistas. O treinador recusou pedir demissão e também, neste primeiro momento, foi bancado pela diretoria, que deve se reunir na manhã desta quinta-feira para definir o futuro do comandante.

 
 
" />