Libertadores: Após decepção na Argentina, Raí banca Jardine no São Paulo

Vale lembrar que, em entrevista concedida no dia 16 de outubro de 2018, Raí utilizou discurso muito semelhante para bancar Aguirre

por Agência Estado

São Paulo, SP, 07 - Diretor executivo de futebol do São Paulo, Raí esteve na Argentina acompanhando a derrota para o Talleres, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, pela Copa Libertadores, e garantiu a permanência do técnico André Jardine no cargo, mesmo com a pressão de precisar reverter a grande vantagem dos argentinos para se classificar no torneio continental.

"Continuo acreditando no estilo dele, no trabalho, nos resultados. Obviamente está bem abaixo do que a gente esperava até agora, mas acredito no trabalho dele, no trabalho do dia a dia, no poder dele de mobilizar. Eu conversei agora com a comissão técnica acreditando que vai ter resultado", afirmou o dirigente.

Vale lembrar que, em entrevista concedida no dia 16 de outubro do ano passado, Raí utilizou discurso muito semelhante para bancar o então técnico Diego Aguirre, que vinha colecionando maus resultados que afastavam a equipe da briga pelo Brasileirão.

Após decepção na Argentina, Raí banca Jardine no São Paulo
Após decepção na Argentina, Raí banca Jardine no São Paulo

"O trabalho do Aguirre, os resultados falam. Não os resultados imediatos, das últimas semanas, mas desde que ele chegou aqui. Onde ele pegou o time, onde o time estava e aonde chegou. Então a confiança... Isto não está nem em pauta, na verdade, a confiança. A gente acredita muito no trabalho dele".

DEMISSÃO EM NOVEMBRO
Menos de um mês depois, em 11 de novembro, o uruguaio foi demitido. Na ocasião, o dirigente justificou assim a sua escolha: "Uma decisão dessas a gente acredita que vai ter reação e uma melhora. Tem riscos, tem responsabilidade, mas da maneira que vinha acontecendo me leva a crer que a gente terá mais chances de se manter, de tentar uma vaga entre os quatro primeiros".

Mesmo com Jardine assumindo o posto, o São Paulo não reagiu e acabou ficando fora do G-4, o que o tirou da classificação direta à fase de grupos da Libertadores e o obrigou a disputar a fase prévia.

NADA DISSO
Lembrado após a derrota para o Talleres sobre o fato de ele também ter bancado Aguirre anteriormente e sobre qual era a diferença em relação à promessa atual de manter Jardine, Raí respondeu:

"Foi uma opção estratégica ali, de fim de campeonato, pensando já na sequência, era final de temporada. Agora é início de temporada. E obviamente, em início de temporada, a tendência é que tenha bastante tempo para trabalhar, sabendo da urgência do resultado em uma competição eliminatória".

 
 
" />