Técnico do São Paulo defende Nenê após pênalti perdido no Morumbi

Com o empate, o São Paulo não depende só das suas forças para entrar no G4

por Agência Estado

São Paulo, SP, 27 - André Jardine, efetivado no cargo de técnico do São Paulo para a temporada 2019, saiu em defesa do meia Nenê após o empate sem gols com o Sport, na noite desta segunda-feira, no Morumbi, pelo encerramento da 37ª e última rodada do Brasileirão. O jogador perdeu um pênalti nos minutos finais da partida.

"O Nenê é uma liderança importante no nosso vestiário. Encarou o São Paulo como um dos maiores desafios de sua carreira, é muito dedicado, foi decisivo em muitos jogos. Errar pênalti faz parte. É o primeiro que ele erra, fez alguns outros importantes. A gente sabe o quanto é difícil um pênalti nessa situação, vem na cabeça que não se pode errar. Ele está bastante chateado", declarou Jardine.

O treinador efetivado assegurou apoio total aos seus jogadores. "Entendo que aqui dentro está todo mundo trabalhando demais para dar alegria ao torcedor e, nos momentos difíceis, quero que meus jogadores tenham certeza que estamos ao lado deles. Sempre juntos", afirmou Jardine, ao fim da partida no Morumbi.

Técnico do São Paulo defende Nenê após pênalti perdido no Morumbi
Técnico do São Paulo defende Nenê após pênalti perdido no Morumbi
Com o empate, o São Paulo não depende só das suas forças para ficar entre os quatro times que garantem vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores. Após o empate, o time continua em quinto lugar e terá de vencer a Chapecoense, fora de casa, e torcer contra o Grêmio, que vai enfrentar o Corinthians, em Porto Alegre.

"A gente sai bastante frustrado com o resultado, obviamente não era o que a gente queria. Tínhamos condições de vencer. O primeiro tempo foi mais trancado. A gente procurou espaço e teve um pouco mais de dificuldade, mas mesmo assim teve algumas alternativas. No segundo tempo, uma alteração tática destrancou um pouco o jogo, proporcionou que a gente fosse mais agressivo. Infelizmente pecamos na finalização, no último passe. Talvez a ansiedade tenha atrapalhado, justamente por estar todo mundo querendo demais colocar o São Paulo no G4", disse Jardine.

 
 
" />