Morumbi tem mudanças orçadas em R$ 30 milhões pelo São Paulo

O Tricolor está em busca de parceiros para não ter que tirar o dinheiro do próprio bolso

por Agência Estado

São Paulo, SP, 08 - A série de mudanças na infraestrutura do estádio do Morumbi, na capital paulista, que o São Paulo planeja iniciar neste ano deve custar cerca de R$ 30 milhões. O clube tricolor negocia parcerias com empresas para tentar não tirar do próprio bolso estes valores apurados pelo Estado.

Algumas das obras devem ser concluídas ainda neste ano, já que as negociações com os parceiros estão avançadas. É o caso da troca dos refletores do Morumbi, que passarão a ser de LED. O clube estima conseguir economizar 40% com a nova iluminação e já fez testes pontuais no estádio. O custo total para troca é de cerca de R$ 3 milhões e a diretoria tem negociação avançada com uma empresa sul-coreana para a realização da troca.

Além da preocupação com os jogos, a melhoria da iluminação tem a ver com o São Paulo tentar evitar "perder" shows e outros eventos para as modernas arenas rivais, de Palmeiras e Corinthians.

São Paulo planeja realizar mudanças na infraestrutura do Morumbi ainda neste ano
São Paulo planeja realizar mudanças na infraestrutura do Morumbi ainda neste ano
MAIS MUDANÇAS
Outra mudança prevista para ser iniciada neste ano é a reforma dos vestiários e do acesso dos times ao gramado, orçada em cerca de R$ 2 milhões. A Ambev patrocinará a reforma, que inclui a construção de um túnel central entre os dois atuais, que ligam os vestiários ao gramado. Desta forma, mandantes e visitantes passarão a subir juntos para o jogo.

"Desde sua fundação, o Morumbi passou por uma série de modernizações. As intervenções planejadas para ter início ainda neste ano apenas reforçam o compromisso em preservar e melhorar nossa casa para que ela siga sendo motivo de orgulho para todos os são-paulinos e também tragam benefícios ao clube", explicou o clube através de nota oficial

VEM MAIS POR AÍ
O São Paulo também tem projetos para os próximos anos, que totalizam cerca de R$ 25 milhões. Um deles é a instalação de telões no estádio, ideia ainda em fase embrionária, já que a novidade demanda também uma mudança em todo o sistema de multimídia do estádio, exigindo investimentos de cerca de R$ 15 milhões.

Também sem pressa, o clube se prepara para a possível instalação de placas para captação de energia solar em cima das fileiras mais externas das arquibancadas do estádio, que passariam a ser cobertas.

Em negociação avançada com uma empresa alemã de tecnologia, a intenção do São Paulo é ter sua própria usina de energia solar. A ideia é ter ao redor de todo o estádio coberturas com placas de 7 metros de largura para captar a energia que, além de ser utilizada no próprio estádio, poderá ser vendida.

 
 
" />