Raí vê Jardine como 'investimento de médio prazo' para ser técnico do São Paulo

O diretor executivo de futebol despistou quando foi questionado sobre Diego Aguirre

por Agência Estado

São Paulo, SP, 09 - O diretor executivo de futebol do São Paulo, Raí, detalhou nesta sexta-feira os planos do clube para André Jardine, ex-técnico do time de juniores, agora auxiliar técnico fixo e que assume interinamente a equipe após a demissão de Dorival Junior.

De acordo com o dirigente, o clube faz um "investimento a curto prazo" para ter Jardine no comando do time principal no futuro.

"O Jardine é um projeto. Queremos tê-lo na comissão técnica permanente, estabelecer uma política de carreira para ele. Ele tem talento, competência e a chegada dele no time principal não é algo inesperado. Estava planejado. Talvez esteja assumindo este papel antes do planejado, mas é uma pessoa que acreditamos. Estará junto da próxima comissão técnica e no futuro poderá também assumir um papel mais importante", explicou o dirigente.

NÃO CONFIRMOU
Raí elogiou o perfil de Jardine e disse que o novo treinador são-paulino terá também este mesmo perfil. Ele não confirma, mas a reportagem apurou que Diego Aguirre é forte candidato para substituir Dorival.

"O perfil que buscamos é de alguém como o Jardine. Com experiência, postura e que estabeleça um padrão de jogo ao time. Queremos um time com padrão de jogo, regularidade, segurança defensiva, mas que também proponha o jogo."

O executivo confirmou que Jardine já vinha negociando sua "ascensão" para o time principal, e que a comissão técnica com quem o clube negocia para suceder a de Dorival Junior já está a par do investimento do clube no treinador.

"Ele manifestou desejo de estar aqui, de investir na sua formação. Então, é um investimento de médio prazo, que depende também dele, da relação dele aqui, da maturidade que vai conquistar. A confiança é total e comissão técnica que está sendo estabelecida já concorda com esta estratégia."

 
 
" />